Close

Crônica: O sorriso do corrupto

Ubiratan sempre gostou de ser corrupto. Desde criança tirava vantagem dos coleguinhas criando clubinhos exclusivos e cobrando uma taxa de participação, prometendo vantagens e um certo status para quem se tornava sócio. O que não passava de falácias, já que o astuto “Bira”, como era conhecido, embolsava o dinheirinho da…

Ler Mais

Crônica: O apaixonado e as selfies virtuais

Depois que Ismael terminou um relacionamento de quase vinte anos, onde durante todo esse tempo, havia feito um pacto com sua então companheira de nunca fazerem parte de redes sociais, o que consideravam uma janelinha aberta para fofocas e traições, estaria livre para conhecer outras pessoas e quem sabe, encontrar…

Ler Mais

A terceira via e o sapatinho de cristal

Karin Koshima (*) Onde se esconde o candidato-cinderela? O príncipe-eleitor está procurando por ele, de porta em porta, com o sapatinho de cristal da terceira via nas mãos. Alguns candidatos tentaram calçá-lo. Ocorre que até agora pé nenhum serviu. Mas o sapatinho continua aqui. Nos últimos 6 meses, tive a…

Ler Mais

Crônica: Aulas para beijar sapos

A princesa era uma criança ainda, quando seus pais convocaram alguns magos especialistas em encantamentos para ensinarem a menina sobre a nobre arte de desencantar príncipes belos e formosos transformados em sapos. Sabiam que a princesa ao se tornar moça, teria que estar preparada para o grande momento de sua…

Ler Mais

Crônica: Músicas ao contrário

“Se você tocar o disco da Xuxa ao contrário, vai ouvir mensagens satânicas!” “Se tocar Stairway To Heaven da banda Led Zeppelin, vai ouvir mensagens subliminares” … Sempre ouvi essas histórias de ouvir discos ao contrário, o que geralmente culminava em vozes do além que proferiam palavras do Tinhoso, ou…

Ler Mais

Crônica: Uma pontinha de tristeza

Para muita gente, o final de anos traz uma certa melancolia. Mesmo com os dias festivos de Natal e Ano Novo onde a família se reúne, os amigos se confraternizam e o clima leva tudo a ser festivo, ainda assim fica uma pontinha de tristeza. Muitos irão dizer que é…

Ler Mais

Crônica: “Sertanejo de Boteco”

No boteco do Pedrão sempre teve um violão velho pendurado na parede, próximo à porta do banheiro fedido. Nunca alguém se atreveu a toca-lo, por mais que os frequentadores do bar pegassem o violão, passassem os dedos nas cordas e fizessem gracinhas, não tinham a mínima ideia de como tirar…

Ler Mais

Crônica: Toninho Cebola

O saudoso Toninho Cebola ainda faz muita gente chorar. Foi a história que ouvi numa pequena cidade desse nosso interiorzão. Toninho era um rapaz bem franzino, com um pouco mais de um metro e sessenta, cabelos louros enrolados e uma pele branca reluzente. — Parece um anjinho sorridente — Diziam…

Ler Mais

Crônica: O Mata-burro

O prefeito Manoel da Silva Milito se encontrava eufórico, pois o candidato a deputado que ele iria apoiar naquelas eleições, estava prestes a chegar. Quando o helicóptero do candidato pousou no pequeno campo de futebol da cidade, praticamente todos os moradores estavam presentes, talvez mais pela curiosidade de ver um…

Ler Mais

Crônica: Leões de circo

Década de oitenta e novamente sou criança. Dessa vez a agitação acontecia em nosso campinho de futebol do bairro. Caminhões, Kombis e carros estacionavam em nosso ralo e batido gramado. Logo percebíamos do que se tratava, o circo havia chegado. Mais um dentre vários circos e parquinhos de diversões que…

Ler Mais