Prefeitura entrega kits a ambulantes e vereador pede remanejamento de verbas por causa do novo coronavírus

Ambulantes cadastrados no município de Maceió começaram a receber cestas básicas e kits de higienização. Essa é mais uma ação da Prefeitura de Maceió com o objetivo de minimizar os impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus. De todas as formas possíveis, o município vem tentando apoiar iniciativas com esse sentido.

Na semana passada, foi a Educação do município quem entrou em ação, quando distribuiu kits de merenda para os alunos da rede de ensino da capital. Agora, mais de 10 toneladas de alimentos e 1.500 kits de limpeza estão sendo entregues na Vila Olímpica Albano Franco, na Cambona, a ambulantes que estão impossibilitados de vender seus produtos nas ruas e praias da capital.

Por outro lado, os vereadores também apresentam alternativas para elencar ações efetivas de apoio do município aos mais necessitados. Durante sessões ordinárias desde a semana que passou, há posicionamentos nesse sentido.

Sales quer o remanejamento de recursos para ações de combate ao novo coronavírus

A mais recente iniciativa, agora, é do vereador Francisco Sales. Para ele, o momento exige uma presença ainda maior do Executivo municipal, que já flexibilizou o pagamento da cota única do IPTU com desconto de 30% até a próxima segunda. Para Sales, a Prefeitura deveria direcionar os recursos destinados ao programa Nova Maceió para ações de combate ao novo coronavírus. Ele tem a justificativa para isso. “Porque boa parte das obras está parada. Sabemos que obras são importantes para o desenvolvimento da nossa cidade, mas esse momento crítico precisamos fazer remanejamentos para é o que é mais urgente”, justificou ele.

A proposta surge no momento em que Maceió registrou, somente hoje, um número de contaminados pelo Covid-19 superior a três estados brasileiros: Sergipe, que contabilizou 44; Roraima, com 42; e Tocantins, com 26 registros. Os dados foram revelados pela Secretaria Estadual de Saúde e demonstra a necessária preocupação das autoridades sanitárias com o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *