13 de maio de 2022

Projeto Maná: 2ª Edição dobra de área para atender 700 famílias coruripenses

Programa, que acontece em parceria com a Usina Coruripe, tem projeção de safra que ultrapassa 270 toneladas de feijão

Lançado em 2021, o Projeto Maná ultrapassou todas as expectativas, que era atender agricultores familiares com a geração de emprego e renda, e levar alimento à mesa de dezenas de famílias coruripenses. Com o sucesso, a 2ª edição do programa mais que dobrou o número de assistidos e a projeção de safra do feijão ultrapassa 270 toneladas para 2022.

O Maná, que acontece em parceria com a Usina Coruripe, dobrou de área e de assistidos. Este ano, o número de famílias assistidas saltou de 300 para 700 beneficiadas. Nesta quinta-feira (12), o prefeito Marcelo Beltrão acompanhou o lançamento do programa e falou da sua importância.

“O Município está investindo algo em torno de 400 mil reais para ajudar cerca de 700 famílias. Podendo ultrapassar mais de três mil pessoas, dependendo da quantidade de membros na família. Ao final, serão mais de 250 toneladas de feijão colhidos. Isso significa que a produção pode ultrapassar os R$ 2 milhões. Sabemos que uma parte será para o próprio consumo e a outra, comercialização. O Maná além de ser segurança alimentar e geração de emprego e renda”, afirmou o gestor.

A Usina Coruripe é a grande parceira do programa. A indústria cedeu nesta segunda edição 315 hectares para o plantio, sem qualquer ônus ao Município. O supervisor de produção, Dorgival Oliveira, falou da parceria.

“Este projeto foi iniciado ano passado, uma grande parceria para o benefício de dezenas de famílias. Gostaria de parabenizar pela evolução. Além de dobrar o número de beneficiados, os lotes as famílias já recebem plantados. Diferentemente de outros projetos. Quero parabenizar todos os envolvidos no Projeto Maná. Sucesso para todos e tenham uma boa colheita”, enfatizou.

O prefeito Marcelo Beltrão destacou a importante parceria com a Usina Coruripe. “Quero agradecer a Usina Coruripe e aos servidores que fazem parte da Secretaria de Agricultura. Com todas as ações que estamos realizando, queremos lutar para manter nossa gente no município. Não queremos que o coruripense deixe o seio familiar para procurar o sustento da casa em outro estado. A luta está sendo grande. Mas, com o envolvimento de todos vamos conseguir”, reafirmou.

Este ano o projeto cresceu, alcançando 700 famílias de agricultores. De acordo com o secretário de Agricultura Alesson Lira, a estimativa de colheita é de 280 toneladas de feijão. Isso resulta em emprego e renda, além de segurança alimentar.

“O Maná mais que dobrou. Estão sendo assistidas 700 famílias de agricultores, onde o município entra com o preparo da terra, sementes e apoio técnico. A nossa estimativa é que cada família possa colher por lote 400 quilos de feijão, o principal alimento do nordestino. O Maná hoje posso afirmar que se tornou um programa muito importante para o município, no que se diz respeito também à segurança alimentar. A gente coloca em média por família 4 membros. Então, são mais de 2800 pessoas que terão garantido o feijão na sua mesa por todo o ano. E, ainda, podem comercializar uma parte da produção. O Projeto Maná é segurança alimentar na mesa do povo e geração de emprego e renda”, observou.

O agricultor José Nildo Wanderley, morador da Vila Machado em Pindorama é um dos 700 beneficiados. “Este é um projeto abençoado. Quero agradecer a prefeitura por trabalhar pensando no pequeno agricultor, nas famílias que mais necessitam de apoio. Que o Maná dure por muitos anos para ajudar a colocar comida na mesa de muita gente”, encerrou.

Ascom Coruripe 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *