13 de maio de 2022

Horta-Escola vai ensinar moradores de Coruripe o cultivo de hortaliças, tubérculos e legumes

Novo programa surgiu de uma parceria entre a prefeitura e o Instituto Federal de Alagoas

No primeiro dia das comemorações pela Emancipação Política de Coruripe, o prefeito Marcelo Beltrão acompanhado de diversas autoridades, lançou o Programa Horta Escola.  O projeto de segurança alimentar, que vai contemplar moradores da zona urbana de Coruripe, acontece em parceria com o Instituto Federal de Alagoas (IFAL). A iniciativa vai ensinar famílias selecionadas para o cultivo de hortaliças, tubérculos e legumes.

O Horta-Escola vai atender 20 famílias coruripenses da zona urbana neste primeiro ano. Os beneficiados irão aprender o cultivo de hortaliças, legumes e tubérculos, trabalhando em regime de mutirão na mesma área. Sendo que, cada família vai trabalhar com uma cultura. O prefeito Marcelo Beltrão agradeceu a parceria com o IFAL e destacou a importância de mais um programa de segurança alimentar lançado no município.

“Quero agradecer a parceria com o IFAL, que vai beneficiar famílias coruripenses cedendo o terreno. Hoje estamos lançando mais um programa de segurança alimentar que traz esperança, durante as comemorações da semana de Emancipação Política de Coruripe. Com mais um programa voltado à agricultura familiar estamos também gerando emprego e renda. Mas, acima de tudo, ajudando famílias que necessitam”, salientou.

O IFAL campus Coruripe é parceiro do projeto, cedendo uma área de 10 mil metros quadrados para o cultivo. O diretor-geral da instituição, Roberto Araújo, explicou como funciona: “É um projeto em que vamos capacitar pequenos agricultores para aprender o manejo da agricultura familiar em pequenos espaços. Vamos preparar a população de baixa renda para que consigam produzir alimentos para sua sobrevivência e ganhar algum dinheiro. Estamos cedendo uma área de 10 mil metros quadrados para que 20 famílias produzam várias culturas.”‘

De acordo com o secretário de Agricultura de Coruripe, Alesson Lira, cada família será responsável pela produção de uma cultura. “Cada família irá plantar uma cultura. Mas, como estarão convivendo em uma única área, poderão entre eles trocar a produção. Um troca um pouco da sua macaxeira pela batata do outro. E assim por diante. Isso também é conviver em harmonia. O importante deste projeto é a segurança alimentar para dezenas de famílias da zona urbana. Evolução social para o povo de Coruripe”, destacou.

Lira ainda acrescentou que todas as famílias passarão por cursos de manejo de pragas e doenças, manejo de solo, fertilidade, formação de preço e cooperativismo. “Com todas as capacitações, essas famílias poderão no futuro formar até uma cooperativa e entrar definitivamente no mercado de produtos orgânicos”.

Ascom Coruripe 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *