26 de outubro de 2021

Seagri, Sesau e Ufal almeja a retomada o projeto dos Arranjos Produtivos Locais de Plantas medicinais

O estande da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri), na Expoagro 2021, serviu de espaço para reunião entre representantes da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) e Universidade Federal de Alagoas (Ufal) sobre a retomada do projeto dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) no estado de Alagoas.

O objetivo da reintegração do projeto, em território alagoano, é desenvolver a produção de plantas medicinais, insumos de origem vegetal e fitoterápicos por meio do cultivo orgânico e, desta forma, compartilhar saberes tradicionais e científicos como elementos da cadeia produtiva da “farmácia viva”.

No Centro de Ciências Agrárias (Ceca/Ufal) existe um horto de plantas medicinais que faz parte do projeto e, que, antes da pausa, recebia recursos e era administrado pelo Ministério da Saúde (MS).

Foi o que explicou a membro do grupo gestor do projeto e representante da Seagri, Liduina Alencar, que participa de reuniões e deliberações que definem ações do convênio da SESAU com o Ministério da Saúde.

Alencar comentou sobre o tempo em que a iniciativa ficou parada, ao mesmo tempo, que reforçou o apoio do Estado através da Seagri-AL.

“Mesmo com o projeto parado, em termos de recursos, o Ceca continuou cultivando as plantas. Então, o projeto nunca deixou de existir e a Seagri sempre esteve junto com o pessoal responsável pela coordenação da atividade no projeto”, explicou a representante.

Atualmente, a atividade visa promover a qualificação técnica dos profissionais de saúde e demais envolvidos na produção e uso de plantas medicinais e fitoterápicos em território alagoano.

Anteriormente ao hiato, o projeto disponibilizava cerca de 500 mudas de 20 espécies de plantas medicinais, fitoterápicas e medicinais para prefeituras interessadas em criarem farmácias vivas e fornecê-las à população.

Com a reunião entre representantes da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau), Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e a Seagri-AL, no entanto, há possibilidades concretas da retomada do projeto ser iniciada até dezembro de 2022.

O que é o Projeto?

Fornece apoio à estruturação, consolidação e fortalecimento de Arranjos Produtivos Locais (APLs), no âmbito do SUS, conforme a Política e o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos, financiado pelo Ministério da Saúde e o Estado de Alagoas.

Agricultores, Cooperativas de agricultores, prefeituras do Estado de Alagoas, profissionais da área de saúde e da agricultura, usuários das práticas Integrativas e Complementares do SUS, podem ser auxiliadas com os APLs.

Fonte: Assessoria 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *