16 de junho de 2021

Trabalhos do curso de Medicina Veterinária da Ufal são premiados em conferência

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal) foi destaque na 10º Conferência Internacional de Medicina Veterinária do Coletivo, ao conquistar o segundo e terceiros lugares com o desenvolvimento de atividades na capital e no município de Viçosa, por meio do Grupo de Pesquisa e Extensão em Equídeos (Grupequi). O grupo tem a coordenação do professor Pierre Barnabé Escodro, do curso de Medicina Veterinária da e os trabalhos premiados abrangem  melhoria de qualidade de vida das pessoas, bem-estar animal e conservação ambiental.

As ações, nas áreas de pesquisa e extensão, contam com a participação de estudantes da graduação e pós-graduação e têm a parceria do Grupo de Pesquisa e Educação Tutorial (Grupet), sob a coordenação da professora Márcia Notomi. O professor Pierre destaca que o Grupequi participou do evento internacional com 13 resumos resultantes de atividades de desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora de dois projetos: Pré- monitoramento e prevenção de abandono de animais: Projeto Integra Animal –Programa de Apoio aos Animais e o Projeto Conscientização sobre covid-19 em comunidades da zona rural de Viçosa e a relação Humana-Animal, realizado durante a pandemia, ainda em curso.

Do Integra Animal, desenvolvido em parceria com a Fundepes  (Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa de Alagoas)  e a Indústria Química Braskem,   11 trabalhos foram inscritos no evento científico. O Grupequi conquistou o segundo lugar na Categoria Eu Faço a Diferença, com o resumo intitulado de Avaliação do “check out” dos pets hospedados pelo citado projeto.  Apresentado pelo professor Pierre Escodro, o trabalho premiado realiza todo o monitoramento de atividades em relação à Saúde Animal e prevenção de abandono nos cinco bairros da capital, Pinheiro, Bom Parto, Mutange, Bebedouro e Farol, acometidos pelo acidente geológico da mineração, que estão com moradores em realocação.

Atualmente o Projeto Integra Animal envolve dez bolsistas de graduação e dois mestrandos em Ciência Animal e conta também com a participação de quatro servidores da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ)  e diversos parceiros da proteção animal.

No Projeto Conscientização sobre Covid-19 em Comunidades da Zona Rural de Viçosa e a Relação Humana-Animal foram inscritos dois resumos.  O projeto, apresentado pelo bolsista   Ibenny  Emanoel dos Santos Souza , foi premiado  como o terceiro melhor da conferência internacional.

Para Ibenny, a premiação representa um grande incentivo pela  importância assimilada e pela credibilidade do projeto por parte do público-alvo: “ Foi realizado um trabalho de conscientização nas comunidades da zona rural de Viçosa sobre a atual pandemia, sobre segurança de que os animais não são transmissores do vírus Sars-CoV-2, causador da covid-19. Isto foi feito visando a diminuição do abandono e de futuras zoonoses naquela área rural, alvo das ações”, frisou.

Para o professor Pierre Escodro, as premiações consistem em reconhecimento do trabalho de uma década do Grupequi e Grupet em pesquisa e extensão para comunidades, maximizando o contexto de saúde pública na construção de políticas públicas. “Aliamos os projetos de desenvolvimento tecnológico e extensão inovadora na universidade para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, bem-estar animal e conservação ambiental”.

Os alunos participantes das atividades constroem uma formação de especialidade, mas sem perder o caráter generalista e de cidadania. “A Medicina Veterinária da Ufal está cada vez mais na conexão de pesquisa e extensão para resolver problemas da sociedade, e algumas parcerias nacionais e internacionais vêm sendo construídas para expansão das ações”, diz o professor.

A conferência internacional, realizada no último mês de maio (21 e 22), de maneira virtual, pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Instituto de Medicina Veterinária, teve como principais áreas temáticas Manejo populacional de animais, Saúde Coletiva, Medicina Veterinária Legal e Medicina de Abrigos. Objetivou promover a disseminação e o aprimoramento dos conhecimentos da Medicina Veterinária do Coletivo, atualizando os profissionais nos mais modernos preceitos da área, mediante a apresentação de experiências práticas, de estudos científicos nacionais e internacionais.

Expertise e avanço científico

O professor Pierre Barnabé destaca que todo o trabalho realizado é para a sociedade e chama a atenção para o momento crítico e único em relação aos cinco bairros em realocação de seus habitantes, algo nunca antes visto com caráter de prevenção de acidentes inédito do mundo. “No quesito saúde única, estamos construindo um legado, entre erros e acertos, que poderá auxiliar outras regiões do planeta que possam passar por episódios similares. Ainda, a ‘expertise’ que vem sendo desenvolvida e melhorada, apoia-nos para construção de outros programas mais pontuais em cidades e regiões. Entre avanços, além de vários artigos, resumos, Tcc e dissertação, temos auxiliado na construção de leis e políticas públicas”.

Os mestrandos Rayanne Medeiros e Maurício Carnaúba, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, participantes de projetos do Grupequi  e orientandos do professor Pierre Escodro,  destacam a positividade das ações desenvolvidas. “O Grupequi foi uma escola que vou levar para toda vida. Não só aprendizado em relação à clínica e cirurgia de equinos, mas também gestão de clínicas, trabalhar com pequenos animais e, principalmente,  em relação a docência,  dando-me a certeza que quero seguir carreira docente”, disse Rayane, a três meses da finalização do mestrado.

Márcio Carnaúba, servidor técnico do Campus de Engenharias e Ciências Agrárias (Ceca) da Ufal, comemora as premiações do Grupequi na conferência internacional  e fala de sua participação nas ações: “Estou à frente da equipe de captura de gatos errantes dos bairros afetados pela mineração da Braskem, além das campanhas em prol das adoções dos gatos dóceis dessa área de trabalho”.

Para ibenny Souza, que está no terceiro período do curso de Medicina Veterinária, com uma estrada ainda a percorrer na graduação, mas já com ativa vida acadêmica,  participar de projetos do Grupequi representa uma grande oportunidade de conhecimento em relação à inovação, tecnologia e a praticidade no cotidiano dos cuidados com os animais internos: “Além da prática, proporciona a didática na elaboração de projetos e artigos científicos, a empreender e trabalhar com pessoas. No qual, tudo isso irá beneficiar a minha construção profissional e facilitar o meu engajamento no mercado de trabalho”.

 Simpósio Internacional Cavalo Atleta

Em seu dinâmico trabalho nas áreas de pesquisa e extensão, o Grupequi participou em abril (26 a 30), na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG),  do 10º Simpósio Internacional do Cavalo Atleta, onde apresentou cinco resumos expandidos e três resumos simples. Os expandidos trataram sobre: Afereses sanguíneas no tratamento de hiperlipidemia em asininos; Uso de aines para tratamento das afecções digestivas em equinos: pesquisa com balconistas de lojas agropecuárias no Nordeste do Brasil; Uso de aines para tratamento das afecções locomotoras em equinos: pesquisa com balconistas de lojas agropecuárias no Nordeste do Brasil.

Ainda entre os resumos expandidos, Uso de aines para tratamento das afecções locomotoras em equinos: pesquisa com médicos veterinários do Nordeste Brasileiro; e Mortalidade associada à duodeno-jejunite proximal em cavalos alimentados .

Quanto aos resumos simples, no simpósio foram  apresentados pelo Grupequi: Cólica em muar associada ao encarceramento de jejuno no forame epiplóico; Ozonnioterapia no tratamento de pleuropneumonia em um cavalo; e Prevalência de herpesviroses em asininos destinados ao abate no Estado da Bahia-Brasil. As apresentações realizadas on-line podem ser vistas no YouTube do Grupequi Ufal.

Ascom UFAL 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *