10 de junho de 2021

Com investimentos de 38 R$ milhões, Sedetur anuncia instalação de empresa em AL

 Cecília Tavares

O secretário Marcius Beltrão ao lados dos representantes da Morelate: emprego e desenvolvimento

Com investimentos na faixa de R$ 38 milhões, a instalação de uma distribuidora de autopeças no município do Pilar deve gerar cerca de 250 empregos diretos e indiretos em Alagoas. O anúncio foi proferido pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Marcius Beltrão, após reunião realizada nesta quinta-feira (10) com o presidente do Conselho Administrativo da Morelate, Sérgio Ribeiro.

O gestor enfatizou que a captação de mais um empreendimento para Alagoas é fruto da política fiscal e de transparência das regras de investimentos do governador Renan Filho. “O papel do Estado é de desburocratizar e dar celeridade aos processos para atrair e manter empresas. Por isso, a Sedetur está aqui, para facilitar a vida do empresário que quer se instalar em Alagoas. Nossa função é dar suporte e garantir trâmites rápidos e eficazes, contribuindo para o desenvolvimento do estado e a geração de emprego e renda para a população. Estamos muito satisfeitos com a chegada da Morelate em Alagoas”, pontuou.

Fundada em São Paulo, em 1988, a Morelate tem como principal foco de trabalho a linha de veículos pesados da Volkswagen, fornecendo também para outras marcas, como Ford, Scania, Mercedes, Volvo e Agrale. Em Alagoas, a Central de Distribuição do Pilar funcionará em uma área de 5 mil metros quadrados, e deve montar uma cadeia de fornecimento, distribuição, logística e manutenção de autopeças.

Na oportunidade, Sérgio Ribeiro expôs que o faturamento previsto no primeiro ano de operação deve girar em torno de R$ 90 milhões. “A ideia é que a partir da Central de Distribuição do Pilar seja montada uma rede de distribuição dos produtos para Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Sergipe e Bahia; com estimativa para cabotagem (transporte entre portos de um mesmo país), por meio do Porto de Maceió. A previsão ainda é que posteriormente possamos abastecer todo o Nordeste e ainda o Amazonas”, disse Ribeiro.

Novos negócios 
Em Alagoas, atração de novos negócios tem sido amplamente impulsionada por um competitivo programa de incentivos fiscais e locacionais, que conduzem as ações do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes) desde outubro de 2007, sob a liderança da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), e que têm reflexo direto na geração de emprego, renda e criação de oportunidades para a população.

Os benefícios concedidos pelo Governo de Alagoas integram as ações do Programa de Desenvolvimento Integrado (Prodesin) que, em 2016, sofreu uma modernização e passou a oferecer a redução de 92% no pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na saída dos produtos industrializados. Ganharam também diferimento no ICMS, os bens destinados ao ativo fixo, a matéria-prima utilizada na fabricação de produtos e na aquisição interna de energia elétrica e gás natural.

Fonte: Agência Alagoas 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *