23 de fevereiro de 2021

Secretários recebem demandas de prestadores de serviço da orla durante audiência

Cerca de 300 comerciantes compareceram ao encontro / Foto: Secom

Cerca de 300 prestadores de serviço da orla marítima de Maceió compareceram ao Iate Clube Pajuçara na manhã desta terça-feira (23) para um encontro com secretários municipais.

Eles apresentaram suas demandas em relação ao trabalho na orla e foram ouvidos pelo coordenador do Gabinete de Combate à Covid-19 em Maceió, Claydson Moura, e por representantes das secretarias de Turismo, Segurança Comunitária, Trabalho e Abastecimento, Assistência Social e Desenvolvimento Sustentável.

Quase 30 demandas foram apresentadas pelos comerciantes, entre elas, uma das principais é a instalação de banheiros em toda a extensão da praia para atender banhistas e trabalhadores e evitar o uso de espaços inadequados, deixando mau cheiro no calçadão.

De acordo com o secretário de Turismo, Ricardo Santa Ritta, a prefeitura vai inaugurar sete módulos de banheiros, sendo que cinco já estão prontos e dois em construção. Os módulos prontos devem ser entregues nos próximos 30 ou 45 dias.

“Estamos licitando uma empresa, no formato de concessão, para gerenciar, dar manutenção, limpeza e segurança, porque na experiência que tivemos de banheiros abertos sem esse gerenciamento, houve até arrombamentos”, afirmou.

Ele também anunciou que é ideia do Município ajustar com as barracas e quiosques o uso de seus banheiros sob cobrança de uma pequena taxa para o público em geral. “Segundo nosso Centro de Atendimento ao Turista, essa é a principal reclamação de 48% dos turistas”, disse.

Taxa de localização na pandemia

Também foi solicitada a isenção da taxa de localização para os prestadores de serviço durante o período mais crítico de pandemia do coronavírus em Maceió, quando a orla ficou fechada, no ano passado. Atualmente, muitos ainda estão inadimplentes com o município.

O coordenador do Gabinete do Prefeito afirmou que a solicitação será levada à Procuradoria Geral do Município para que o setor não seja cobrado pelo período que esteve parado. “Infelizmente a gestão passada apenas suspendeu a taxa, mas não tem como cobrar algo que eles não usaram. Vamos reparar esse erro”, assegurou Claydson Moura.

Outras demandas apresentadas foram: recolhimento mais frequente do lixo; incentivo aos catadores de recicláveis; capacitação para atendimento ao turista; cadastramento de ambulantes; solução para as línguas sujas; adequação da abordagem dos fiscais, entre outras.

Para Claydson Moura, o momento foi de aproximação da Prefeitura com os comerciantes para que os secretários conheçam os problemas do setor e promovam as melhorias solicitadas.

“Temos mais de dois mil prestadores de serviço, e vamos recadastrá-los em breve, para garantir um maior controle. Vamos apoiá-los, mas também cobrar o distanciamento, o uso de máscara, a higienização. O prefeito quer que o setor produza, mas com todo o cuidado”, declarou.

Aparecida Maria, que trabalha com aluguel de jogos de praia e venda de petiscos na Pajuçara, foi uma das pessoas que pediram a palavra no evento. Ela cobrou melhorias para aumentar o movimento de turistas em Maceió e parabenizou a gestão JHC pelo evento. “Essa gestão hoje nos buscou, o que não acontecia em gestões passadas. Estamos na expectativa de prestar um serviço diferente, para que nossa capital seja melhor apresentada lá fora e possamos melhorar a nossa economia”, afirmou.

Secom Maceió

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *