13 de janeiro de 2021

Presidente do Cosems/AL avalia situação atual da Covid-19 no Estado

Presidente do Cosems/AL, Rodrigo Buarque, acompanha por meio das reuniões semanais da Sala da Situação Covid-19 o panorama da doença no estado e comenta na entrevista abaixo que a instituição não mede esforços para apoiar os municípios alagoanos no enfrentamento da pandemia. Confira:

– Esse aumento no número de casos já era esperado? Ao que se deve a alta no número? As festas de fim de ano podem resultar em mais um pico de infectados nos próximos dias?

Infelizmente era de se esperar o aumento do número de casos após o período eleitoral e também com a flexibilização do decreto estadual. Mas, de acordo com os dados da semana epidemiológica 53, este aumento começou a sinalizar uma estabilidade, porém, as festividades e o fluxo de turismo no final do ano ainda deverão manifestar impacto nas próximas semanas. Porém, ambos os movimentos favorecem a aglomeração, aumentando o risco de contágio e consequentemente de número de casos.

– Com relação às hospitalizações, como está o quadro no Estado?

Houve um aumento de hospitalização de casos confirmados com a faixa etária igual ou maior de 80 anos, diferente do início dessa retomada de casos, já que antes eram as faixas etárias mais jovens. Outra coisa que vem nos preocupando é o número de óbitos por dia, que na última avaliação ficou com uma média móvel de 6,4 óbitos, ainda com tendência de aumento.

Chama atenção o aumento de hospitalização de casos diários, apresentando uma média móvel de 238 internações por dia durante a semana. A rede privada teve um aumento maior de internações e as faixas etárias que mais se internaram foram as de 60 a 69 anos , 70 a 79 anos e as de 80 anos e acima de 80 anos.

– Como o Sr. vem se envolvendo no enfrentamento da pandemia?

O Cosems-AL está atento e participando semanalmente da Sala de Situação da Covid-19, composta por representantes da Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) e demais órgãos competentes, contribuindo com a elaboração de propostas e sugestões de medidas no combate à Covid-19.

– O que é preciso ser feito para evitar e/ou controlar o aumento de casos?

É importante destacar que a taxa de reprodução (transmissibilidade) no dia 20/12 estava em 1,21 com redução por duas semanas. Portanto, é preciso dar continuidade às medidas que favoreçam a redução da transmissão da Covid19, já que é primordial para a melhoria dos dados epidemiológicos, sendo imprescindível a manutenção do isolamento social, uso de máscaras, higienização das mãos, uso de álcool e acima de tudo evitar aglomerações.

Ascom Cosems

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *