13 de novembro de 2020

Passado e futuro: Janu lança nova música e clipe: “Povo Brasileiro”

image.png
Artista expoente do efervescente cenário independente alagoano, o arapiraquense Janu começa a revelar as cores de seu próximo disco. “Povo Brasileiro” é uma faixa que faz um paralelo acidental com a obra homônima do sociólogo Darcy Ribeiro – se no livro são condensados cinco séculos de Brasil, já na faixa são traduzidos alguns dos principais acontecimentos dos últimos cinco anos que levaram o país ao ponto que se encontra atualmente. O single já está disponível para streaming e ganha também um clipe.

Assista a “Povo Brasileiro”: https://youtu.be/VfDX-7lq7JU

Ouça “Povo Brasileiro”: https://smarturl.it/JanuPovoBrasileiro

A canção inaugura os trabalhos para “Miolo do Oxente”, novo álbum de Janu. A composição foi realizada em parceria com o músico Paulo Franco, vocalista, compositor e arranjador da banda Gato Negro, que assina também a produção da faixa. Tudo para trazer uma nova roupagem para a sonoridade de Janu, em uma fase posterior ao seu último projeto, Lindeza. A troca com outros artistas, como Mago Véio e Itallo, bem como a atuação paralela com a banda de reggae rural Quiçaça, têm papel significativo nessas transformações e influências.

Como “Povo Brasileiro”, Janu olha para o passado ao mesmo tempo que foca no futuro. Rememorando acontecimentos como o traumático 7×1, o artista faz um apelo final: “não deixe de sambar”. O clipe se soma aos outros dois vídeos anteriores do artista: “Canção de vingança” e “Ei, Mulher”, este último com participações de Ruan e de Borba de Paula, o rei do brega.

Assista ao clipe “Canção de Vingança”:  https://youtu.be/TjDOgOf_-Tg

Assista ao clipe “Ei, Mulher”: https://youtu.be/EgH4zA5qaWc

“Eu, modestamente, tento em uma música condensar 5 anos (2013 a 2018) que contribuíram para resultar no que estamos hoje. Uma panorama redondinho que fala das manifestações de 2013, a humilhação brasileira do 7×1 que influenciou nas péssimas escolhas de 2018, além de, é claro, o tal cão no cio que é o pensamento fascista, hoje, sentindo-se mais livre. A música surgiu com a necessidade de comunicar: fazer uma letra direta e sem rodeios para tentar chegar no Brasil todo”, reflete.

Janu faz dessa nova fase uma espécie de estreia, mesmo que já acumule uma vivência musical em Alagoas que o projetou para plataformas de alcance nacional. É o caso das músicas “Perdi La Night”, que integra a trilha sonora do filme “Morto Não Fala” (Denninson Ramalho, Globo Filmes), e “Teu Sorriso” – esta última marca presença no filme “O Retirante”, do alagoano Tarcisio Ferreira, e no especial de 80 anos de Pelé.

“É um lançamento de estreia e, apesar de ter lançado outras coisas e trabalhado com outros artistas daqui, produzindo e parceria, sinto que realmente estou recomeçando – o formato, a estética e as letras que virão com o disco me mostram isso. O diferencial é uma experiência de vivência, recheada de influências seja dos cantos de trabalho do Brasil de dentro ao hip hop”, adianta.

“Povo Brasileiro” já está disponível como single e no canal de YouTube de Janu.

Assista a “Povo Brasileiro”: https://youtu.be/VfDX-7lq7JU

Ouça “Povo Brasileiro”: https://smarturl.it/JanuPovoBrasileiro

Ficha técnica

Letra e Música – Janu e Paulo Franco

Produzido por – Paulo Franco

Masterizado por – Júnior Evangelista

Imagens adaptadas do curta metragem “Ícaro, Não Vai Ter Copa!”, cortesia de Siloé Oliveira.

Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *