9 de novembro de 2020

Donos de pousadas em Fernando de Noronha denunciam que Booking.com promove comércio ilegal na ilha

Donos de pousadas legalizadas em Fernando de Noronha estão revoltados com a ferramenta de comércio on line Booking.com. Segundo eles, o portal cadastra e comercializa diárias de estabelecimentos irregulares, provocando uma competição ilegal e injusta com as pousadas regulares, que pagam impostos e taxas e contribuem para formar uma rede de apoio e garantias aos turistas.

“A plataforma sai em busca de donos de garagens em Noronha, cadastrando-as como pousadas/hospedarias, igualando às pousadas que pagam seus impostos. Com isso, o Booking incentiva o turismo irregular, fomentando os negócios sem sistema fiscal, só para terem mais ofertas de diárias. E ainda não conferem depois os registros/fotos dos quartos oferecidos pelos proprietários, deixando-os enviarem quaisquer fotos”, denuncia um dono de pousada em Fernando de Noronha, que prefere não se identificar.

De acordo com outro dono de pousada, o Booking.com ainda cobra uma taxa de 15% aos pousadeiros da Ilha e desliga da plataforma qualquer pousada que atrase um dia nos envios dos acertos financeiros. “E o pior, a plataforma é uma empresa holandesa que mantém seus contatos apenas de forma remota, ou seja, sem representante comercial. Você não consegue negociar com seus gestores no Brasil. O Booking criou um monopólio mundial e ameaça quem não cumpre seus acordos”, critica, também pedindo anonimato.

Ainda segundo os empresários do setor, o comércio de diárias em pousadas irregulares também provoca degradação do meio ambiente, pois muitos desses estabelecimentos não possuem sistema de esgotamento sanitário adequado, muitas vezes ficando com o esgoto a céu aberto. A nossa reportagem entrou em contato com o Booking.com, através do e-mail disponibilizado no site, mas não obteve resposta.

Myla Fernandes/Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *