18 de outubro de 2020

21 dias após início oficial, Luciano Barbosa ainda não tem candidatura registrada

Odilon Tenório, do PMN, também não recebeu aprovação da Justiça Eleitoral. Dois candidatos podem ficar de fora das urnas

Já são três semanas “com os blocos na rua”, mas o arapiraquense ainda não sabe se duas das oito candidaturas são para valer. O candidato subjudice Luciano Barbosa, do MDB, amarga problemas com o próprio partido e também com a Justiça Eleitoral que não reconheceu até este domingo o seu nome como válido para as urnas. Outro candidato que luta para ter esta confirmação é Odilon Tenório, do PMN.

Já garantidos como opção de voto para os arapiraquenses no dia 15 de novembro estão: Cláudio Canuto (Patriota), Fabiana Pessoa (Republicanos), Gilvania Barros (Solidariedade), Tarcizo Freire (Progressistas), Hector Martins (Cidadania) e Lindomar Ferreira (Psol). De acordo com especialistas, ao se confirmar a não-permanência de Luciano Barbosa, a briga deve ficar entre Fabiana Pessoa e Gilvania Barros, sendo esta a principal beneficiada, já que puxaria os votos mais ligados à oposição, característicos do atual vice-governador.

Guerra Judicial

O MDB em Arapiraca está guerra aberta. Luciano Barbosa lançou seu nome contra a vontade do governador do Estado, Renan Filho, e do senador Renan Calheiros. A convenção foi cercada de polêmicas com três atas produzidas, posição do partido nacionalmente e uma série de liminares. Poucos juristas acreditam no sucesso de Luciano, que pode sequer aparecer nas urnas em menos de um mês.

Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *