9 de julho de 2020

Marx Beltrão vai ao 59º BI Mtz e garante investimentos para Escolas Cívico-Militares em Maceió e Coruripe

Maceió e Coruripe devem contar em 2021 com as primeiras Escolas Cívico-Militares de Alagoas. O tema foi tratado nesta quinta-feira (09) em uma reunião no 59° Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BI Mtz)  entre o deputado federal Marx Beltrão (PSD) e o Cel. Gadelha, comandante da corporação. O parlamentar alagoano garantiu apoio para conseguir em Brasília os recursos necessários para a implantação das duas unidades em Alagoas.

“O Cel. Gadelha e sua equipe nos apresentaram os trabalhos do Exército em Alagoas, inclusive no suporte ao combate à Covid-19, e também conversamos muito sobre as Escolas Cívico-Militares. Acredito que este modelo de escola representa uma alternativa importante e que precisa ser estimulada na educação de nossas crianças e jovens. Por isso, assumi o compromisso de trabalhar para trazer os recursos necessários à implantação inicial de duas unidades destas Escolas em nosso estado”, afirmou Marx Beltrão.

Maceió e Coruripe seriam os municípios escolhidos para receber as primeiras unidades das Escolas Cívico-Militares em Alagoas pelo protagonismo que ambas têm no quesito educação em Alagoas. Coruripe por ser o município com a melhor educação pública do estado, objeto de diversas premiações nacionais, e Maceió por ser a capital do estado e por possuir a maior rede municipal de ensino. A meta do parlamentar é que já no ano que vem o projeto se materialize com a construção das duas unidades.

Com o intuito de expandir o modelo educacional, o MEC em parceria com o Ministério da Defesa lançou, em 2019 o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim). Até 2023, pretende-se implantar o modelo em ao menos 216 instituições. O modelo de escolas cívico-militares proposto pelo governo é parcialmente inspirado no padrão dos colégios militares do Exército, das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares. Em escolas militares, a organização didático-pedagógica e financeira é exclusiva dos oficiais de segurança.

Diferentemente, nas escolas cívico-militares, a gestão é híbrida. Isso significa que, enquanto professores e demais profissionais da educação são responsáveis pela área didático-pedagógica, as forças de segurança pública atuam na gestão administrativa e formação disciplinar dos alunos. “Vamos atuar com muito empenho e trazer as Escolas Cívico-Militares para Alagoas. O Cel. Gadelha foi extremamente solícito e mostrou o funcionamento e a gestão de excelência do 59º BI Mtz. Ficamos muito felizes com a visita e com a possibilidade de firmar esta parceria em prol da educação alagoana”, concluiu Marx Beltrão.

Fonte: Ascom Marx Beltrão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *