28 de maio de 2020

Combate à covid-19: Semas recebe doação de protetores faciais do Senai

Secretário Henrique Alves Pinto recebeu doação, nesta terça-feira(26)

A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) recebeu, nesta terça-feira(26), a doação de 500 protetores faciais feita pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Esses equipamentos de proteção individual serão utilizadas por técnicos da Semas que continuam atendendo a população nesse período de pandemia do Covid-19.

Segundo o secretário de Assistência Social de Maceió, Henrique Alves Pinto, a doação de protetores faciais chegou numa boa hora. “Os protetores serão distribuídos para esses técnicos que atuam nos mais de 40 equipamentos sociais localizados em vários bairros da capital. Agradecemos por mais essa parceria com o Senai, que vai garantir a proteção dos nossos servidores e usuários”, destacou.

Adagnon Junior, gestor do Senai/Poço, falou da atuação da unidade nesse momento de pandemia e de combate ao CoronaVírus. “ É um momento importante para o Sesi e Senai, pois estamos usando nossa expertise para promovermos ações sociais que beneficiem a população alagoana. Para isso, contamos com o apoio do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea) José Carlos Lira e do diretor regional, Carlos Alberto Paes. Nesse período de pandemia, produzimos e doamos pães para instituições, estamos fabricando e doando também álcool 70% , e já produzimos oito mil protetores faciais. A nossa meta é a produção de 40 mil desses protetores. Ainda fizemos a manutenção de respiradores com defeito e estamos também com um projeto de fabricação de túneis de desinfecção”, detalhou.

A assistente social social e diretora de Proteção Social Básica da Semas, Denaide Oliveira, ressaltou a importância das ações sociais, especialmente nessa época de pandemia. “É por meio de iniciativas como essas que podemos perceber o quanto o social consegue fazer a diferença nesses contextos, porque mesmo em se tratando de uma situação de calamidade de saúde estabelecida, as estratégias de enfrentamento passam pelo social de forma imprescindível, para que se tenha êxito nesse contexto de tantas dificuldades. Nesse caso, vimos que o sistema S se reinventou fora da sua rotina já estabelecida para contribuir com enfrentamento à pandemia passando a fabricar EPIs e álcool 70% por exemplo. Coisas que na rotina não faziam, mas se descobriram capazes agora. É muito bom ver esse engajamento das instituições, destacou.

Vanessa Napoleão/Ascom Semas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *