15 de fevereiro de 2020

Faculdade de Tecnologia de Alagoas agora é Centro Universitário

Faculdade passa a ser credenciada junto ao governo federal como Centro Universitário Mario Cesar Jucá (UMJ)

Depois de ser atestada pelo MEC como a melhor faculdade alagoana por meio do Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), a Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT) passa a ser credenciada junto ao governo federal como Centro Universitário Mario Cesar Jucá (UMJ). “Alcançamos um excelente conceito pelo MEC e, com a qualidade comprovada, nos transformamos no Centro Universitário”, comemora Mario Cesar Jucá, diretor-geral da FAT e atual reitor da UMJ.

Atualmente, a instituição, que possui duas unidades, oferta 18 cursos, como Direito, Odontologia, Administração, Enfermagem, Engenharia Civil, Gastronomia, Pedagogia, Psicologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia da Computação, Engenharia da Produção, Fisioterapia, Logística, Marketing, Nutrição, Recursos Humanos e Serviço Social. Também faz parte do portfólio, os cursos de pós-graduação e mestrado e, em breve, o doutorado. “Construímos uma Unidade Docente Assistencial, a UDA Barro Duro, que oferta, à comunidade, serviços de promoção à saúde e bem-estar. Contamos com uma Clínica Escola de Odontologia, o Sine, o Procon, o Núcleo de Práticas Jurídicas, o Núcleo de Defesa do Consumidor e o Núcleo de Apoio ao Endividado. E, em breve, passaremos a ofertar a EJA – Educação de Jovens e Adultos”, explica o reitor.

De acordo com o MEC, para ser credenciada como centro universitário, a instituição de ensino precisa ser pluricurricular, com uma ou mais áreas do conhecimento e se caracterizar pela excelência do ensino oferecido, comprovada pela qualificação do seu corpo docente e pelas condições de trabalho acadêmico oferecidas à comunidade escolar. Ainda de acordo com o órgão federal, o centro universitário tem autonomia para criar, organizar e extinguir, em sua sede, cursos e programas de educação superior. “A evolução nos movimenta. E como a qualidade no ensino sempre foi uma prioridade, chegou o momento em que precisávamos dar mais um passo”, destaca Jucá, considerado uma referência nacional no segmento da Educação.

Mario Cesar Jucá 

Ele é graduado em Química, mestre e doutor em Educação, pós-doutor em Gestão Pública e Educação, presidente eleito do Conselho Estadual de Educação de Alagoas e do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino Superior do Estado, consultor educacional e professor. Mario Cesar Jucá foi diretor da Escola Técnica no período em que a instituição foi transformada no Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-AL). “Na época, trabalhamos arduamente e conseguimos sair do 16º para o 2º lugar nacional em qualidade de ensino, pela avaliação do MEC”, orgulha-se ele.

Após o mestrado e o doutorado, Jucá se dedicou ao projeto de construção de uma instituição de ensino privado. Assim, em 2002, surgiu o Centro de Educação Tecnológica, posteriormente transformado na Faculdade de Tecnologia de Alagoas (FAT), que passou a ofertar, também cursos de bacharelado. No mesmo período, ele fez dois pós-doutorados em Lisboa, até ser contratado por três universidades portuguesas como professor visitante. “A educação é o único instrumento de transformação de vidas. A FAT, hoje, UMJ, é uma instituição que nasceu de um grupo alagoano e que vem trabalhando em busca de um crescimento focado na qualidade de ensino e na consequente entrega de profissionais de excelência para ajudar o estado a se desenvolver”, finaliza.

Ascom FAT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *