13 de fevereiro de 2020

Correição no TRT/AL: ministro conhece política de inserção social e visita setores do Regional

Na manhã da última terça-feira (11.02), o ministro corregedor-geral da Justiça do Trabalho, Lelio Bentes Corrêa, que está realizando correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho de Alagoas (TRT/AL), reuniu-se com gestores Regionais dos Programas de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem e Trabalho Seguro.

Na ocasião, o corregedor recebeu um grupo de jovens aprendizes que ingressaram no TRT/AL no mês de maio de 2019 para exercer atividades de experiências práticas relacionadas à ocupação de auxiliar administrativo. A ação de responsabilidade social é fruto do Termo de Cooperação Técnica firmado entre o Regional Trabalhista e o Serviço de Promoção e Bem-estar Comunitário (SOPROBEM) – entidade responsável pelo encaminhamento dos aprendizes ao TRT/AL.

Durante o encontro, o ministro ressaltou a importância do cumprimento da Lei de Aprendizagem e transmitiu uma mensagem motivacional aos aprendizes. De forma descontraída, frisou que é sempre necessário alimentar o otimismo e cantou um trecho da música “Mais uma vez”, de autoria de Renato Russo e Flávio Venturini, cujo refrão é “quem acredita sempre alcança”. Segundo ele, a lei representa uma iniciativa muito importante, por meio da qual os jovens estão dando os primeiros passos para conquistar um futuro promissor.

A importância da preparação de jovens para o ingresso no mercado de trabalho ainda foi abordada pela presidente do TRT/AL, desembargadora Anne Inojosa, bem como pelos juízes gestores Regionais do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem do Regional Trabalhista, Alonso Filho e Alda Barros.

As servidoras Taciana Lessa, Ivanilda Vieira e Ioneide Rodrigues também fizeram comentários sobre a relevância da contratação para o desenvolvimento dos jovens que estão atuando no Regional.

Os aprendizes Rayane da Silva França, Thalisson dos Santos e Matias Damião dos Santos, que estão lotados na Escola Judicial (Ejud), Coordenadorias de Apoio às Varas (CAVT) e de Material e Logística (CML), respectivamente, agradeceram a oportunidade recebida e falaram sobre suas expectativas em relação ao futuro profissional.

No período da tarde, o corregedor visitou o Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc), a Escola Judicial e a Biblioteca. Na oportunidade, parabenizou o desembargador João Leite de Arruda Alencar, diretor da Ejud, e a juíza Ana Magalhães, coordenadora do Cejusc, bem como todos os servidores, pela organização desses setores e pelo que chamou de excelente trabalho que vem sendo realizado por essas equipes.

Ele ainda chamou atenção para a importância da qualificação. “O investimento que a Justiça do Trabalho vem fazendo nas escolas é fundamental para que mantenhamos esse nível de excelência de atendimento à sociedade, que hoje pode contar com uma Justiça muito bem aparelhada para enfrentar seus desafios”, observou.

Para ilustrar a eficiência da JT, o ministro informou que, no final de 2018, havia 2 milhões de processos aguardando sentenças nesta justiça especializada e, em dezembro de 2019, esse número foi reduzido para 800 mil. “Em todo o Brasil, não há outro ramo do Poder Judiciário tão em dia com suas tarefas quanto a Justiça do Trabalho.

Além disso, arrecadamos mais de três bilhões de reais para a Previdência Social e mais 600 milhões para o Imposto de Renda. Trata-se de uma Justiça que, só pela sua eficiência e importância social, justifica-se plenamente e precisa ser reconhecida pela sociedade e pelos órgãos administrativos e encarregados de fazer as leis no nosso país”, considerou.

Correição no TRT/AL: ministro conhece política de inserção social e visita setores do Regional
APRENDIZES
Na manhã da última terça-feira (11.02), o ministro corregedor-geral da Justiça do Trabalho, Lelio Bentes Corrêa, que está realizando correição ordinária no Tribunal Regional do Trabalho de Alagoas (TRT/AL), reuniu-se com gestores Regionais dos Programas de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem e Trabalho Seguro.

Na ocasião, o corregedor recebeu um grupo de jovens aprendizes que ingressaram no TRT/AL no mês de maio de 2019 para exercer atividades de experiências práticas relacionadas à ocupação de auxiliar administrativo. A ação de responsabilidade social é fruto do Termo de Cooperação Técnica firmado entre o Regional Trabalhista e o Serviço de Promoção e Bem-estar Comunitário (SOPROBEM) – entidade responsável pelo encaminhamento dos aprendizes ao TRT/AL.

Durante o encontro, o ministro ressaltou a importância do cumprimento da Lei de Aprendizagem e transmitiu uma mensagem motivacional aos aprendizes. De forma descontraída, frisou que é sempre necessário alimentar o otimismo e cantou um trecho da música “Mais uma vez”, de autoria de Renato Russo e Flávio Venturini, cujo refrão é “quem acredita sempre alcança”. Segundo ele, a lei representa uma iniciativa muito importante, por meio da qual os jovens estão dando os primeiros passos para conquistar um futuro promissor.

A importância da preparação de jovens para o ingresso no mercado de trabalho ainda foi abordada pela presidente do TRT/AL, desembargadora Anne Inojosa, bem como pelos juízes gestores Regionais do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem do Regional Trabalhista, Alonso Filho e Alda Barros.

As servidoras Taciana Lessa, Ivanilda Vieira e Ioneide Rodrigues também fizeram comentários sobre a relevância da contratação para o desenvolvimento dos jovens que estão atuando no Regional.

Os aprendizes Rayane da Silva França, Thalisson dos Santos e Matias Damião dos Santos, que estão lotados na Escola Judicial (Ejud), Coordenadorias de Apoio às Varas (CAVT) e de Material e Logística (CML), respectivamente, agradeceram a oportunidade recebida e falaram sobre suas expectativas em relação ao futuro profissional.

No período da tarde, o corregedor visitou o Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc), a Escola Judicial e a Biblioteca. Na oportunidade, parabenizou o desembargador João Leite de Arruda Alencar, diretor da Ejud, e a juíza Ana Magalhães, coordenadora do Cejusc, bem como todos os servidores, pela organização desses setores e pelo que chamou de excelente trabalho que vem sendo realizado por essas equipes.

Ele ainda chamou atenção para a importância da qualificação. “O investimento que a Justiça do Trabalho vem fazendo nas escolas é fundamental para que mantenhamos esse nível de excelência de atendimento à sociedade, que hoje pode contar com uma Justiça muito bem aparelhada para enfrentar seus desafios”, observou.

Para ilustrar a eficiência da JT, o ministro informou que, no final de 2018, havia 2 milhões de processos aguardando sentenças nesta justiça especializada e, em dezembro de 2019, esse número foi reduzido para 800 mil. “Em todo o Brasil, não há outro ramo do Poder Judiciário tão em dia com suas tarefas quanto a Justiça do Trabalho.

Além disso, arrecadamos mais de três bilhões de reais para a Previdência Social e mais 600 milhões para o Imposto de Renda. Trata-se de uma Justiça que, só pela sua eficiência e importância social, justifica-se plenamente e precisa ser reconhecida pela sociedade e pelos órgãos administrativos e encarregados de fazer as leis no nosso país”, considerou.

Ascom TRT-AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *