11 de janeiro de 2020

Janeiro Roxo: Arapiraca realiza ações educativas e de prevenção da hansenías

Durante este mês, a Prefeitura de Arapiraca, através da Secretaria Municipal de Saúde, está promovendo uma série de atividades em alusão à Campanha Nacional Janeiro Roxo, que trata da prevenção e enfrentamento da hanseníase.

O objetivo da campanha, que este ano trabalha o tema “Prevenindo as incapacidades” é orientar a população sobre a doença, da importância do diagnóstico precoce e os serviços ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), no Município, que é referência no Estado e responsável pela cobertura da segunda macrorregião de saúde, composta por 46 municípios. Além das ações, que estão acontecendo nas Unidades Básicas de Saúde, Centros Especializados e espaços públicos, a Secretaria de Saúde também está realizando capacitações para os profissionais da saúde.

De acordo com Maria Salésia Moreira, coordenadora Municipal do Programa de Controle de Tuberculose e Hanseníase, é preciso desmistificar a doença e acabar com o preconceito que ainda existe.

“A proposta da campanha é conscientizar a população e promover capacitação para profissionais do município sobre a identificação da doença, o tratamento e o serviço, através do Programa de Hanseníase, que é disponibilizado no Centro de Referência Integrado de Arapiraca (Cria). é importante trabalhar o diagnóstico precoce e evolução das formas mais graves da doença, que leva ao surgimento das incapacidades”, destacou.

Hanseníase – Entenda a doença

A doença é infecciosa e causada por uma bactéria que lesiona os nervos periféricos e diminui a sensibilidade da pele, antigamente chamada de lepra.

A hanseníase tem cura. Mas se não for devidamente tratada pode causar incapacidades físicas, alerta Karlisson Valeriano, médico da família, que atua no programa de hanseníase da prefeitura de Arapiraca. Ele orienta que as pessoas procurem uma unidade de saúde assim que perceberem o aparecimento de manchas, em qualquer parte do corpo, principalmente se a área apresentar diminuição de sensibilidade ao calor e ao toque.

No caso de um diagnóstico favorável para a doença, os pacientes que apresentam os considerados casos básicos são acompanhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), já os casos especiais, a exemplo de crianças, gestantes, comorbidade, recidiva, reação hansênica e pacientes de áreas descobertas são encaminhados para o Centro de Referência Integrado de Arapiraca (CRIA), que atua em parceria com as Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos 46 municípios alagoanos que integram a II macrorregião de saúde. Em todo o estado, somente Arapiraca e Maceió dispõem desse serviço especializado.

O trabalho no CRIA, que também é realizado em parceria coma as UBS, é realizado por uma equipe multidisciplinar, que inclui médico, profissionais de enfermagem, assistente social, farmacêutico, biomédico, técnico em sapataria e de laboratório, a e profissionais da enfermagem. Entre os serviços disponíveis no setor de hanseníase, um laboratório que realiza um dos exames específicos para auxiliar no diagnóstico da doença, o baciloscopia de linfa. E, ainda, uma oficina de calçados e instrumentos adaptados para os pacientes que já apresentam algum tipo de deformidade ou incapacidade física.

Programação

A campanha foi iniciada com um programa de seis capacitações para profissionais do Núcleo de Saúde da Família (Nasf), ministradas pela enfermeira especialista em hanseníase, Walcélia de Oliveira, o médico Karlisson Valeriano e Nadjane Rodrigues dos Santos, representante da coordenação do Nasf. Às ações seguem até o dia 30 de janeiro.

De 13 a 16 – Atividades Educativas
17- Palestra nas Empresas Promotoras de Saúde
23- Blitz na Praça Marques da Silva
27 e 28 – Participação na programação da festa da Padroeira de Arapiraca
28 e 29 – Capacitação para os Agentes Comunitários de Saúde, com abordagem aos temas Hanseníase e Saúde Mental, no Cria.
30- Fórum FICSMAD, no Cria
30- Encerramento com o grupo de Autocuidado de Hanseníase, com o tema Saúde Mental.

ASCOM ARAPIRACA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *