8 de novembro de 2019

Defesa Civil anuncia renovação dos lotes 8 e 9 da ajuda humanitária

Renovação da Ajuda Humanitária para o lote 8 tem início nesta segunda (11). Foto: Pei Fon/ Secom Maceió

A Coordenadoria Especial Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) convoca os beneficiários dos lotes 8 e 9 para o processo de renovação da Ajuda Humanitária do Governo Federal. O atendimento tem início na segunda-feira (11) e foi dividido por lote e letra para agilizar o atendimento.

Confira o cronograma de renovação dos lotes 8 e 9:
Dia 11/11 (segunda-feira) – beneficiários do lote 8 cujos nomes iniciam com as letras de A a K;
Dia 12/11 (terça-feira) – beneficiários do lote 8 cujos nomes iniciam com as letras de L a Z;
Dia 13/11 (quarta-feira) – beneficiários do lote 9 cujos nomes iniciam com as letras de A a K;
Dia 14/11 (quinta-feira) – beneficiários do lote 9 cujos nomes iniciam com as letras de L a Z;
Dia 18/11 (segunda-feira) – para os beneficiários retardatários dos lotes 8 e 9.

O atendimento será realizado das 9h às 14h, na sede da Defesa Civil de Maceió, localizada na Rua Cônego João Barros Pinho, 107, no bairro do Pinheiro.

Para realizar o procedimento, os beneficiários deverão confirmar os dados cadastrais e assinar um Termo de Responsabilidade informando que permanecem fora da área de risco e que utilizam o recurso federal para fins de moradia.

A renovação para os lotes 8 e 9 tem início no dia da liberação para saque da parcela seis da Ajuda Humanitária para estes dois lotes. “No dia 11 estará disponível para saque a parcela seis dos lotes 8 e 9 e já vamos iniciar a renovação para agilizar o processo, uma vez que nestes dois lotes tem mais de 700 beneficiários. É importante que as pessoas atendam o cronograma para agilizar o processo de renovação, que passa por tramitação nas Secretarias Municipais de Governo, Assistência Social e Economia”, destacou Carla Moura, diretora Social de Proteção e Defesa Civil.

A renovação da Ajuda Humanitária e as regras estabelecidas atendem recomendação da Defesa Civil Nacional e Defensoria Pública Estadual e pretende evitar que os moradores continuem nos imóveis localizados nas áreas de risco, mesmo recebendo o aluguel social.

Flávia Duarte/ Ascom Defesa Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *