8 de outubro de 2019

Plano Nordeste conta um investimento de R$ 4,4 bilhões para a região

 Investir em infraestrutura, saúde, educação, cidadania e geração de emprego e renda. Esse é o objetivo do Plano Nordeste que investirá R$ 4,4 bilhões na região até o final de 2020, beneficiando mais de sete milhões de pessoas. A iniciativa é da Secretaria de Governo da Presidência da República em parceria com outros ministérios.

Para ouvir as demandas de cada estado e dar efetividade ao plano, o Governo Federal está realizando reuniões locais desde o mês passado. Já receberam a equipe de governo: Alagoas, Sergipe, Pernambuco e Paraíba. Até o fim de novembro, todos os estados nordestinos terão participado dos encontros. A ação faz parte de plano de governo para de destinar mais atenção para o desenvolvimento da região Nordeste.

Em Alagoas, o Ministro recebeu da AMA e da CNM uma série de sugestões para o desenvolvimento dos municípios através de ações a curto, médio e longo prazos.

Veja aqui as contribuições da AMA

Veja aqui as contribuições da CNM

Durante os encontros, a equipe do Governo Federal está reunindo sugestões e demandas dos governadores e prefeitos, além de parlamentares, associações e outros representantes da sociedade.

Segundo o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, que está à frente das visitas, mais de 200 municípios serão contemplados pelo Plano Nordeste. “Ele é um plano de fomento com políticas públicas da União nos municípios, então, pra se ter ideia, esse plano vai se direcionar pra 222 municípios em todo Nordeste. Fui surpreendido pela receptividade que tive nesses quatro estados, foi uma oportunidade de diálogo bastante construtivo, com medidas propositivas, apresentamos nossas ideias e o mais importante: tivemos oportunidade de ter contato com os prefeitos”, disse.

Pacto + Brasil

O Plano Nordeste faz parte do Pacto + Brasil, que vai promover o desenvolvimento em todos os estados brasileiros. A região foi escolhida como prioridade, mas a expectativa é fortalecer a gestão em todas as regiões, melhorando programas e políticas públicas.

Segundo Deborah Arôxa, secretária especial de Assuntos Federativos da Secretaria de Governo, o governo quer entender as demandas regionais para melhorar de forma efetiva a vida da população.

“O Plano Nordeste é um recorte do + Brasil. Teremos um plano pra cada região – o plano Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste – porque nós temos na verdade países dentro do Brasil, necessidades muito distintas, e a ideia que vem sendo trabalhada é adequar o contexto do governo central às necessidades locais”, destacou.

O Pacto + Brasil também propõe a modernização e aprimoramento do Pacto Federativo, a gestão eficiente, o fortalecimento da agenda fiscal federativa e a desburocratização.

Segundo o ministro Luiz Eduardo Ramos, o Nordeste foi escolhido para iniciar as ações por ser uma prioridade do presidente Jair Bolsonaro. “Há um planejamento estratégico para atender a todas regiões, e o Nordeste, assim como o Norte, é um pouco mais carente. Nós vamos setorizando então essas medidas e políticas públicas, e estamos muito esperançosos”, finalizou.

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *