12 de agosto de 2019

Arsal fiscaliza pesquisa de vazamento de gás natural até dia 23 de setembro

Na inspeção, os técnicos da Algás verificam todo o sistema de distribuição para rastrear e solucionar vazamentos

A partir dessa segunda-feira (12), até o dia 23 de setembro, toda a rede de distribuição de gás natural canalizado do Estado será inspecionada por meio da Pesquisa Anual de Vazamento. A inspeção será realizada pela Gás de Alagoas S.A. (Algás), com o acompanhamento dos técnicos da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal).

De acordo com a gerente de Gás Canalizado da Arsal, Clara Alves, durante a pesquisa preventiva, estabelecida pela Agência Reguladora de acordo com as Normas Gerais de Fornecimento de Gás Canalizado, os técnicos da Algás verificam todo o sistema de distribuição para rastrear e solucionar vazamentos.

Para os procedimentos são utilizados equipamentos específicos que testam todos os pontos de possíveis vazamentos. Caso algum seja identificado, é quantificada a concentração de gás vazado, avaliado o grau de risco e realizados os reparos necessários para eliminar a situação de risco, no prazo máximo de até uma hora.

Nas primeiras semanas, a inspeção será executada nos medidores instalados em unidades residenciais e estabelecimentos comerciais. Posteriormente, serão iniciadas as inspeções em estações de gás de postos automotivos de GNV, indústrias e unidades de cogeração existentes nos municípios de Maceió, Penedo, Arapiraca, Rio Largo, Atalaia, Pilar, Santa Luzia do Norte, Satuba e Marechal Deodoro.

“Esse é o 11º ano em que a pesquisa é realizada. Sua execução tem trazido resultados eficientes que asseguram o diagnóstico do sistema de distribuição e contribui para a segurança, integridade e continuidade operacional do serviço ofertado”, contou Clara.

Para o diretor-presidente da Arsal, Ronaldo Medeiros, esse trabalho é uma das maiores e mais importantes atribuições da Gerência de Gás. É o momento em que a Arsal constata se as Normas Gerais estabelecidas pelo Estado estão, de fato, sendo cumpridas.

“Serão 43 dias de muito trabalho. Esse é o papel da Autarquia como órgão responsável por garantir a qualidade e eficiência do serviço, que é o de monitorar a situação da rede de distribuição, estabelecer estratégias que contribuam para a segurança e continuidade operacional do sistema de gás natural, além de garantir segurança para os usuários”, frisou o presidente.

Em Alagoas, 8.887 residências (casas, edifícios e condomínios), 39 indústrias, 29 postos de combustíveis, sete unidades de cogeração e 651 estabelecimentos comerciais são consumidores do gás natural canalizado.

Addison Couto/Ascom Arsal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *