13 de agosto de 2019

Ações da SMTT são tema de discussão no plenário da Assembleia Legislativa

As ações da SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito) foram, novamente, alvo de discussões no plenário da Assembleia Legislativa durante a sessão desta terça-feira, 13. O assunto foi abordado inicialmente pelo deputado Antonio Albuquerque (PRTB) que aproveitou para se retratar sobre pronunciamento feito na sessão anterior. Ele reconheceu ter se excedido ao apoiar a atitude de um cidadão que se encaminhou até a sede da superintendência, na parte alta da Cidade, e ateou fogo em uma viatura pertencente ao órgão. Na plenária anterior, Albuquerque disse que o rapaz deveria ter incendiado outras viaturas.

“Quero dizer a todos, quantos interessar possa, que não tenho compromisso com o erro. Na sessão passada, nessa mesma tribuna, fiz duras críticas ao exagero, ao exacerbar de prerrogativas e ao abuso de autoridade que vêm sendo praticados contra vários segmentos da nossa sociedade”, declarou Albuquerque, que prosseguiu dizendo que: “No momento de emoção mais forte cheguei a dizer que o cidadão que tocou fogo nos carros da SMTT deveria ter feito em mais carros. Eu acho que exagerei. Razão pela qual devo aqui encaminhar as minhas desculpas ao meu Parlamento”, reconheceu o deputado, acrescendo em seguida que não retira nem meia palavra das críticas que fez contra o comportamento da SMTT em Maceió. “É absurdo, é violento, é agressivo. Tornou-se uma indústria de multas que atendem a interesse escusos, impraticáveis, conhecidos nos bastidores e já tenho autoridade política, autoridade moral e conhecimento profundo da prática de várias irregularidades e imoralidades que sendo ali repetidas”, criticou Albuquerque, dizendo que no momento irá discorrer sobre o que vem ocorrendo na SMTT, não só da tribuna da Casa, mas também das instâncias judiciais se assim julgar necessário.

Durante o discurso Antonio Albuquerque manteve sua solidariedade ao cidadão que incendiou a viatura e disse que se o rapaz não tiver condições para se defender juridicamente, se coloca à disposição para lhe oferecer assistência jurídica. A deputada Cibele Moura (PSDB) parabenizou o colega de plenário pelo gesto de se retratar perante ao órgão municipal de trânsito, porém discordou do fato de Albuquerque manter o apoio ao cidadão que lesou um patrimônio público. “Trato ele (incendiário) como bandido, porque para mim quem pratica crime é bandido. É muito triste a gente defender bandido. Não entrei nesta Casa para isso”, declarou a deputada, frisando que, com isso, não está defendendo as instituições. “Mas gostaria muito de defender os trabalhadores, os agentes, o policial. Quando falamos em incendiar carros, estamos colocando a segurança dessas pessoas em risco”, observou Cibele Moura.

Outro que também se posicionou contrário ao ato extremo do rapaz, foi o deputado Cabo Bebeto (PSL). Ele disse que reconhece algumas irregularidades praticadas por agentes de trânsito, sejam eles da esfera estadual, municipal ou federal, mas se coloca totalmente contra o ato de queimar o patrimônio público. “Acredito que o rapaz é um trabalhador, mas que deve ter agido por um momento de stress, que já deve ter repensado e ter reconhecido o próprio erro”, completou Bebeto.

Fonte: Ascom ALE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *