14 de março de 2019

Apae Maceió realiza ensaio fotográfico no Cinturão Verde

Fotos farão parte de exposição no Maceió Shopping entre os dias 18 e 23 de março

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – Apae Maceió – realizará uma exposição fotográfica entre os dias 18 e 23 deste mês, no Maceió Shopping, para marcar o Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado em 21 de março. O cenário escolhido para a realização do ensaio foi a Estação Ambiental Cinturão Verde, da Braskem. Na tarde desta terça-feira (12), 13 crianças e jovens atendidos pela Apae vivenciaram uma tarde de atividades lúdicas e muita diversão no Cinturão. Toda a ação foi registrada pelo fotógrafo Gustavo Sarmento.

A iniciativa tem como pano de fundo a conscientização sobre a necessidade de se promover a inclusão social das pessoas com deficiência intelectual. “A ideia é resgatar as brincadeiras de antigamente, como cabo-de-guerra, bola de gude e pula-corda, para mostrar à sociedade que as crianças e jovens com síndrome de down são como as outras, tidas “normais”, e brincam do mesmo jeito”, afirma Cintia Roberta Pereira Barbosa, assistente social da APAE Maceió.

“Precisamos acabar com o preconceito de que uma pessoa com deficiência intelectual não pode fazer determinadas coisas, como praticar esportes e frequentar a escola. Ela tem várias possibilidades, pode alcançar vários objetivos, inclusive no mercado de trabalho”, ressalta o fonoaudiólogo e líder do grupo de Síndrome de Down da APAE Maceió, Tiago Lima Santos.

Contato com a natureza

Aos 10 anos, a estudante Alice de Almeida ficou encantada com o espaço e não economizou na diversão. “Eu gostei muito daqui, é lindo, e adorei pular corda”, resumiu. A assistente social Kátia Sueli, 42, mãe de Alice, reconheceu a importância da ação. “Tudo isso contribui para a socialização da minha filha, que convive com outras crianças, e também para desmistificar a síndrome de down. Todos os anos a APAE promove atividades para tirar esses jovens das salas da instituição e colocá-los em contato com outros ambientes, como forma de mostrar que eles são capazes, só precisam de oportunidades”, comentou.

Tiago Santos explicou a escolha do Cinturão Verde como cenário para o ensaio fotográfico. “Nós já conhecíamos o espaço, por conta de uma visitação que fizemos no ano passado. É um ambiente de beleza incomum, com muitos animais, verde, e isso com certeza proporcionará cenas ainda mais bonitas para a nossa exposição”, explicou o coordenador do grupo de Síndrome de Down da Apae Maceió.

Segundo a analista de Relações Institucionais da Braskem, Régia Melo, abrir a Estação Ambiental para atividades de instituições como a Apae reforça a responsabilidade social da empresa. “Temos um compromisso com o desenvolvimento sustentável e isso naturalmente extrapola a questão ambiental, pois sabemos que a inclusão social de pessoas com deficiência também representa um ganho inestimável para a sociedade. Essas pessoas precisam de oportunidades de acesso à educação, saúde, cultura, lazer, mercado de trabalho, e sem instituições como a Apae, a luta contra o preconceito seria muito mais difícil. Por isso, s empre estaremos de portas abertas para este tipo de ação”, ressaltou Régia.

Fonte: Algo Mais Consultoria e Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *