27 de julho de 2016

Palestra aborda as consequências de infrações cometidas por jovens

Defensor público Rildson Martins conversou com os adolescentes na manhã desta quarta

Defensor público Rildson Martins conversou com os adolescentes na manhã desta quarta

Cerca de 300 estudantes da Escola Estadual Teotônio Vilela, que fica no bairro do Farol, aprenderam sobre os problemas e as consequências de infrações cometidas por jovens, nesta quarta-feira (27). A ação fez parte do Programa Cidadania e Justiça na Escola (PCJE), coordenado pelo juiz Hélio Pinheiro Pinto, da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal).

A palestra “Direitos e deveres do aluno – Atos Infracionários”, proferida pelo defensor público Rildson Martins, possibilitou que alunos do 6º ao 9º do ensino fundamental entendessem um pouco mais sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e alguns aspectos do sistema carcerário alagoano.

“O objetivo é fazer com que eles entendam o que são os atos infracionários e quais as consequências que essas atitudes podem trazer”, explicou o defensor. Durante a ação, Rildson fez um alerta sobre o número de jovens apreendidos no Estado. A maioria deles cumpre medidas socioeducativas por crimes contra o patrimônio e envolvimento com drogas.

De acordo com as estatísticas mostradas pelo defensor, a porta de entrada no crime para as jovens acontece, na maioria das vezes, por incentivo dos seus companheiros e namorados. “Precisamos alertar esses alunos para que eles valorizem a oportunidade que estão tendo agora. Incentivá-los cada vez mais a estudar, para que eles sigam esse caminho e não caiam no crime”, comentou Rildson.

Pedro Neto – Dicom TJ/AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *