24 de fevereiro de 2016

Porto Calvo promove novo mutirão de combate ao Aedes aegipty

Nesta terça-feira (23), das 9h às 13h, no bairro de Manganzala, a equipe de saúde de Porto Calvo, com apoio da Defesa Civil, realizou o segundo mutirão contra o Aedes aegypti. O município cumpre os seis ciclos epidemiológicos por ano preconizado pelo Ministério da saúde com o objetivo de identificar focos do mosquito e combatê-los, além de direcionar informações educativas para prevenir a dengue, a zika e a chikungunya. Para às ações, o corpo técnico da saúde de Porto Calvo é composto por nove agentes comunitários de saúde (equipe de Manganzala), sete agentes comunitários de endemias, três fiscais sanitários e quatro coordenadores correspondentes à vigilância epidemiológica, à atenção primária, ao programa de saúde na escola e à promoção à saúde. A coordenadora da Defesa Civil da região norte, Aliete Estandislau, participa pela segunda vez do mutirão e ao retornar ao município explicou o que estava sendo realizado durante o dia: “A equipe técnica de saúde está visitando as casas e áreas públicas do bairro de Manganzala; também, com o apoio do Corpo de Bombeiros, estamos identificando e orientando os cidadãos que convivem em locais de alto risco, como oficinas, borracharias e terrenos baldios”. Aliete enfatiza a importância do engajamento dos moradores no combate ao mosquito dizendo: “Nós dependemos 90% das atitudes tomadas pela população”. “Eu tento jogar fora tudo que acumule água, o que não posso tirar eu coloco areia. Estou consciente da campanha e de todo esse movimento” Afirma a moradora Flávia Lima. Além das visitas, com apoio da Secretaria Municipal de Educação, o município realiza palestras nas escolas com o tema: ‘Como prever as doenças causadas pelo Aedes aegipty’. “A princípio as palestras educativas ocorreram no povoado Caxangá e a partir dessa segunda-feira realizamos os esclarecimentos no Colégio Domingos Calabar com cerca de 1000 alunos” explica o agente de controle de endemias e laboratorista de endemias, Josivan Manoel da Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *