9 de janeiro de 2016

Secretário Rafael Brito discute nova abordagem para Programa Amigo Trabalhador

O Programa Amigo Trabalhador deverá passar por uma reformulação em seu conceito e ganhar uma nova abordagem visando beneficiar ainda mais a população. O assunto foi discutido entre o secretário de Estado do Trabalho e Emprego, Rafael Brito e a deputada estadual Jó Pereira, integrante da comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Alagoas. De acordo com o gestor, a proposta é que a Secretaria do Trabalho e Emprego (Sete) incentive a criação de cooperativas voltadas aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) assistidos pelo Estado, para que estes possam absolver as cooperativas. “A ideia é que numa área de cultivo da mandioca, por exemplo, a gente incentive o trabalhador na entressafra a produzir mandioca ou trabalhar na produção da raiz. Ao mesmo tempo, vamos capacitá-lo e inseri-lo na APL da mandioca. Dessa forma, a gente qualifica e cria um espaço que ele possa exercer a função”, explicou Rafael. Ele ressaltou ainda que atualmente o programa consiste na oferta de diversos cursos fora da área dele como soldador por exemplo. Só que dessa forma o trabalhador gera uma expectativa e muitas vezes não consegue um emprego nesse ofício. “Com o novo projeto a gente está dando um novo direcionamento ao trabalhador que pode deixar o antigo oficio ou não. É decisão dele. Se quiser trabalhar com a nova cultura pra sempre ele pode ou na safra ele sai e volta na entressafra. O programa também será estendido a esposa e aos filhos para aumentar a renda da família”, afirmou Rafael Para o novo projeto, se for viabilizado, será feito um estudo visando entender a característica de cada região. Enquanto isso, a Sete vai providenciar, este ano, o pagamento das bolsas aos cadastrados no Programa Amigo Trabalhador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *