7 de janeiro de 2016

Estado reduz 37,5% índices de gastos com a rede Sine em Alagoas

Com a proposta de fomentar as atividades existentes, desenvolvendo novos projetos com custos reduzidos, o Governo de Alagoas, por meio da Secretaria do Trabalho e Emprego (Sete) deu inicio a uma série de medidas de redução de gastos a fim de impactar positivamente a queda dos indicadores da pasta em 2015. Prova disso, foi a contenção de 37,5% nos índices de despesas com a rede Sine em Alagoas, caindo de R$ 1.305.950,60 em 2014, para R$ 816.482,75 no ano passado. Na tentativa de alcançar a economia estabelecida inicialmente pela gestão estadual, a Sete incorporou uma postura de racionamento de despesas. Contratos foram renegociados, mãos de obra de trabalho terceirizadas foram substituídas, houve a readaptação de servidores, além da redução expressiva com gastos internos referentes à própria administração da pasta, como explica o secretário Rafael Brito. “Realizamos um planejamento gerencial que tornou possível a redução significativa referente ao custeio e manutenção da rede Sine em Alagoas. Renegociamos e cancelamos um conjunto de contratos de aluguel, readaptamos e realocamos servidores, conseguimos fazer a mudança de contrato de vigilância armada por um modelo elétrico, que juntos foram imprescindíveis para conquistarmos um resultado tão positivo para o nosso Estado”, destaca Brito. Mesmo com a medida de redução de custos, as atividades executadas pela Sete foram potencializadas em 2015. Os resultados apresentam um avanço nos comparativos de captação de vagas, intermediação de mão de obra, cadastro do trabalhador, seguro desemprego, emissão de carteira de trabalho, projetos de orientação ao trabalhador alagoano, além do aumento de postos de atendimento do Sine depois de um ano com a quantidade de unidades estacionada. Apenas no primeiro ano de gestão, foram seis novos postos de atendimentos abertos saltando de 12 para 18 espaços disponíveis para o cidadão. Os serviços prestados pelo Sine também avançaram. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, o número de emissão de carteiras de trabalho subiu de 10 mil para mais de 16 mil; as vagas captadas saltaram de 20.842 para 22.565, enquanto que o processo de preenchimento de cargos pelo Sistema Nacional de Emprego cresceu de 7.102 para 14.353 no ano de 2015. “Em um ano de administração recuperamos projetos importantes para o Estado e demos mais representatividade a diversos projetos executados pela Sete. Reabrimos os postos de atendimento do Sine nos municípios de Penedo, Delmiro Gouveia, Coruripe, Rio Largo e Maceió com as unidades do Jaraguá e Benedito Bentes. Ampliamos a cadeia da rede Sine e garantimos mais possibilidade de inserção no mercado de trabalho aos alagoanos”, completa o secretário Rafael Brito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *