6 de novembro de 2015

Escolas de Maceió expõem projetos científicos no Cepa

Alunos de nove escolas públicas estaduais, vinculadas à 13ª Gerência Regional de Educação (Gere), apresentaram os trabalhos de iniciação científica que concorrem à etapa final da Feira de Ciências do Estado de Alagoas – Feceal 2015. A exposição dos trabalhos ocorreu nesta quinta-feira à tarde, no ginásio de esportes da Escola Estadual Moreira e Silva, no complexo educacional do Cepa, no bairro do Farol, em Maceió. A gerente da 13ª Gere, Mônica Sarmento, destacou a qualidade dos trabalhos. "Nossos alunos se empenharam para a feira e trouxeram projetos impressionantes", afirmou. Entre os trabalhos apresentados, alguns chamavam a atenção pela pirotecnia na apresentação da experiência química, a exemplo do projeto de alunos da Escola Geraldo Melo onde cédulas de dinheiro eram embebidas em álcool e água, pegavam fogo, mas não queimavam. Os alunos Polyana Barbosa, Kaline Brandão e Tácio Felipe da Silva, de 19 anos, também trouxeram também para esta etapa da Feceal outro trabalho da escola, um jogo interativo que facilita o aprendizado de Química. Sabão e iogurte – A fabricação artesanal de sabão, a partir da reutilização do óleo de cozinha, foi desenvolvida por alunas da Escola Estadual Moreira e Silva. De acordo com Amanda Stephane Garcia de Carvalho, 19 anos, aluna do 3º ano, o óleo utilizado na fabricação do sabão foi recolhido das donas de casa da região do Farol durante uma gincana promovida pela escola. “Quando a gente se deparou com aquela quantidade de óleo veio a ideia de usá-lo na fabricação de sabão e, a partir daí, iniciamos a pesquisa que resultou nesse trabalho”, relatou Amanda. “Além de ajudar o meio ambiente, já que o óleo usado não vai mais para o esgoto, ainda produzimos sabão de baixo custo, que serve para ajudar na limpeza das casas”, acrescentou. Já os alunos da Escola Estadual de Tempo Integral Marcos Antônio Cavalcanti da Silva, localizada no Conjunto Benedito Bentes, fabricaram iogurte de goiaba a partir da utilização do leite tipos A e C. A experiência, orientada pela professora de Química, Tatiane Lima, foi tão bem sucedida que os alunos trouxeram o laticínio para degustação no evento. “Durante o processo de fabricação artesanal do produto, chegamos à conclusão que estaríamos agregando valor ao iogurte se o mesmo fosse fabricado com leite tipo C”, explicou a aluna Millena Pimentel, de 17 anos. “Apesar de ser bem mais em conta, o sabor do iogurte é praticamente o mesmo daquele fabricado com leite tipo A”, acrescentou. Matemática – Outro trabalho que chamou a atenção dos alunos e dos jurados foi um jogo usado para resolver equações de segundo grau. Apresentada pelas alunas da Escola Estadual Benedita de Castro Neves, a ferramenta foi desenvolvida pelo professor Adriano Araújo Costa, mas na feira teve a supervisão do professor de matemática Fabrício Rocha. O jogo foi recentemente apresentado na VII Bienal da Sociedade Brasileira de Matemática, realizada em Maceió. “Faz sucesso porque ensina de forma lúdica a resolver equações do segundo grau apenas com o material adaptado para a construção dos retângulos”, explicou a aluna Giuli Ketiny Norberto da Silva, de 17 anos. Outro trabalho elogiado foi a fabricação de robôs ecosustentáveis para aplicação em robótica educativa. Produzidos pelos alunos da Escola Estadual Moreira e Silva, os robôs foram construídos com o apoio do Centro Universitário Tiradentes (Unit) e do professor de Química Sandovanio Ferreira de Lima. Piranhas e Rio Largo – A Feceal é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação de Alagoas,que visa incentivar o interesse pela pesquisa e pelas ciências exatas. Cada Gere vai eleger os três melhores trabalhos entre suas escolas para representar a região na etapa estadual da feira, que acontece no dia 13 de novembro, no Cepa. Nesta sexta-feira, dia 6, outras duas Geres realizam as etapas regionais da feira: a 12ª, em Rio Largo, que, na sua sede, recebe as escolas da região metropolitana e a 11ª, em Piranhas, que reúne os trabalhos das escolas do alto sertão em evento na Escola Xingó I.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *