6 de novembro de 2015

APLs apresentam grande potencial econômico durante Casa Cor Alagoas

A Casa Cor Alagoas tem chamado atenção, não apenas pela beleza dos ambientes. Diversos produtos competitivos dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) ganharam visibilidade durante o evento. A maioria das peças está exposta em um espaço patrocinado pelo Sebrae e projetado pelo arquiteto Roberto Farias, onde foi pensada a integração entre os produtos de cada grupo produtor. No ambiente, é possível encontrar peças produzidas nos territórios dos APLs Móveis Maceió e Entorno, Móveis no Agreste, Turismo Lagoas e Mares do Sul, Ovinocaprinocultura no Sertão, Fitoterápicos, Cerâmico Oleiro na Mesorregião Leste, Fruticultura no Vale do Mundaú, Piscicultura Delta São Francisco, Apicultura no Sertão e Apicultura Litoral e Lagoas. Os APLs fazem parte do Programa de Arranjos Produtivos Locais (PAPL), que é coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur) em parceria com o Sebrae. A iniciativa visa fomentar e promover a inclusão social de trabalhadores, famílias e empreendedores que operam no mundo dos micros e pequenos negócios de Alagoas. O Programa é dividido em três segmentos distintos, indústria, serviços e agronegócio. Na Casa Cor, estão representados um pouco de cada eixo. São produtos como mel, cadeiras, móveis, artesanato, couro da tilápia, cosméticos de leite de cabra, frutas, plantas medicinais e tijolos, formando a integração entre os territórios. Segundo a superintendente de Desenvolvimento Regional e Setorial da Sedetur, Giselle Mascarenhas, o momento representa uma grande oportunidade para as associações, cooperativas e produtores incluídos no projeto do arquiteto Roberto Farias, pois desta forma vão conseguir divulgar seus trabalhos e ampliar a comercialização dos produtos. “Participar de um evento do porte da Casa Cor carrega muita responsabilidade, mas também abre as portas para novas possibilidades. Muitas pessoas passam por aqui, elas são potenciais clientes. Além de tudo, a exposição tem a capacidade de impulsionar ainda mais o espírito empreendedor e profissional dos empresários que estão participando”, afirma. De acordo com o arquiteto Roberto Farias, o Hall Sebrae Pousada Boutique foi inspirado no estilo de viver livre, no modo como o alagoano recebe, na forma prazerosa que os artefatos de Alagoas envolvem o imaginário coletivo e como esta linguagem perpetua-se na arte dos artesãos. Ele pensou o projeto como uma forma de agregar todos estes conceitos. “O espaço é onde se evidencia a prática dos princípios favoráveis à sustentabilidade e agronegócio, através da mão de obra local de grupos de artesãos e empresários da movelaria, todos os produtores alagoanos”, explica Roberto Farias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *