6 de novembro de 2015

AL aposta no modelo de cooperativa como saída para a crise no setor sucroenergético

Administrar e gerir diferentes segmentos produtivos de forma cooperada e contínua. Essa é a proposta do Governo de Alagoas, que tem apostado no modelo de cooperativas enquanto alternativa importante para a atual crise vivida no setor sucroenergético no Estado. O tema foi destaque durante entrevista do governador Renan Filho, concedida à Rádio Difusora, nesta sexta-feira (6), durante a reabertura da antiga Usina Uruba, no município de Atalaia. Na oportunidade, o chefe do executivo ressaltou que o sistema já acumula experiências de sucesso em diferentes regiões de Alagoas. As cooperativas Pindorama, no município de Coruripe, dos Produtores de Leite em Alagoas (CPLA), em Batalha, e modelo de produção de tubérculos e frutas, em Santana do Mundaú, são alguns exemplos desse novo investimento. “A nossa postura mudou. O Governo de Alagoas quer elevar a autoestima do seu povo com a garantia de mais emprego e renda para toda a população. Estamos apostando que o sistema de cooperativas aplicada na antiga Usina Uruba, agora administrado pelo grupo Coopervale, no município de Atalaia, alcance resultados positivos para que assim possamos dar continuidade ao modelo e implantá-lo em outras regiões do Estado”, revela Renan Filho. Contudo, não é apenas o sistema de cooperativas que ganha força com a reabertura da Usina Uruba. As oportunidades dos produtores alagoanos também cresceram. Se antes o sentimento de desesperança estava presente a cada fechamento de empresa ou porta fechado no comércio, agora a perspectiva de emprego dá espaço para novas possibilidades no segmento sucroenergético. Para o governador Renan Filho, esse é um momento para que todos andem juntos de braços dados e otimistas com o trabalho que vem sendo realizado no Estado de Alagoas. “É uma grande satisfação participar da reabertura de um empreendimento no Estado. Isso fez com que a cidade de Atalaia respirasse de novo, dando chance para que outras cidades também possam ser ajudadas com a retomada da produção”, afirma.

Apoio federal

Durante a entrevista, o chefe do executivo destacou ainda a garantia de crédito ao setor sucroenergético concedida pela presidente Dilma Rousseff, na última quinta-feira (5), em visita ao Estado de Alagoas. O investimento vai dar um novo gás ao segmento, que atualmente vive uma crise em todo o País. “O único retorno que o Governo de Alagoas espera dos produtores que irão receber esse crédito é o pagamento integral aos fornecedores de cana-de-açúcar no Estado. Desta forma, eu garanto o meu apoio e dedicação integral para o setor, continuando com nossa força não só em Alagoas, mas também em Brasília”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *