20 de outubro de 2015

Uneal capacita agricultores para desenvolvimento da economia solidária em Alagoas

Promover o desenvolvimento regional, por meio da formação de novos agentes de disseminação da economia solidária, é a missão da equipe envolvida na execução do programa “Desenvolvimento Econômico Solidário dos Territórios da Cidadania no Estado de Alagoas”, coordenado pelos professores da Universidade Estadual de Alagoas, Odilon Máximo de Morais e Antonio Marcos Pontes de Moura. Em execução desde 2014, o programa foi selecionado pelo edital de extensão da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (Sesu/MEC) e sancionado pela Pró-Reitoria de Extensão da Uneal. O trabalho, que inclui cinco projetos distintos, prevê atividades de pesquisa, com o levantamento dos dados dos territórios, capacitações para a comunidade, além de ações acadêmicas, como oficinas e palestras. Estudantes da Uneal, agricultores, membros dos Territórios da Cidadania e organizações não governamentais são alvos das ações. Capacitações Os cursos de capacitação foram iniciados em agosto deste ano. A primeira região contemplada foi o Agreste, com turmas em Palmeira dos Índios e Arapiraca, concluídas em agosto; no Médio e Alto Sertão e Bacia Leiteira, as aulas aconteceram em Santana do Ipanema, durante o mês de setembro e início de outubro. A capacitação na Mata Alagoana, na cidade de União dos Palmares, deve acontecer nos próximos meses. As capacitadoras Gleica Maria Correia Martins e Cláudia Maria de Lima, responsáveis pela condução das aulas, explicam que as informações do curso envolvem conceitos, legislação, planejamento, gestão e viabilização de empreendimentos de economia solidária. Ainda pouco conhecida pelo grande público, a economia solidária é uma forma sustentável de empreendedorismo, que gera emprego e renda, sem explorar pessoas e o meio ambiente. O professor Odilon Máximo, coordenador do projeto, cita a destinação de alimentos produzidos por agricultores locais para a merenda das comunidades como um caso de sucesso de economia solidária. “Eles (os agricultores) produzem, gera-se uma riqueza que fica com este agricultor. E este é o objetivo da economia solidária. É você fugir dessa grande lógica do mercado, dos grandes circuitos, e fortalecer pequenos empreendimentos, o pequeno agricultor”, explica. Com o trabalho de extensão universitária, busca-se formar disseminadores da economia solidária a fim de que os projetos já em execução sejam aprimorados e novos surjam, proporcionando um desenvolvimento econômico inclusivo e sustentável. O programa tem a colaboração de cinco estagiários – todos graduandos da Uneal, duas capacitadoras, além de cinco professores da Uneal e um da Universidade Federal de Alagoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *