6 de outubro de 2015

Luciano Barbosa visita obras do Canal do Sertão

O governador em exercício, Luciano Barbosa, esteve nesta terça-feira, 6, no Canal do Sertão, no trecho que corta as cidades de Inhapi e Olho D’Água do Casado, no sertão alagoano. Fez ainda um sobrevoo, acompanhado dos secretários Aparecida Machado (Infraestrutura) e Álvaro Vasconcelos (Agricultura, Pesca e Aquicultura), nas demais áreas executadas. “Visitamos a obra para ver esse grande empreendimento e o impacto que representa na vida dos alagoanos. Uma vez concluído [o Canal], teremos o desenvolvimento do interior, a integração do sertanejo e de pessoas que vão vir para a região investir, gerar emprego e renda”, avaliou o governador em exercício. O Canal do Sertão, finalizado, se estenderá de Delmiro Gouveia a Arapiraca – 250 km de água para o sertanejo. A secretária Aparecida Machado trouxe detalhes sobre a atual fase da obra. “Entregaremos ainda no mês de outubro até o km 93. Nesses 93 km, nós vamos colocar água. Já temos água até o km 68. A partir do km 93 até o km 123, está em execução, com 53% de obra feita – trecho 4”, disse a titular da Infraestrutura. Aparecida Machado revelou que o trecho 5 já está licitado. “Estamos esperando a conclusão e entrega do trecho 3 para investir na conclusão do trecho 4 e dar início às obras do trecho 5”, contou a secretária. Com a entrega do trecho 3, prevista para o fim deste mês, a água do Canal do Sertão, que já atravessa Delmiro Gouveia, Pariconha, Água Branca, Olho D’Água do Casado, chega às cidades de Inhapi e Senador Rui Palmeira. De acordo com Luciano Barbosa, a água do canal terá multiuso. “Servirá para a dessedentação animal, irrigação, pequenos abastecimentos de água, possibilita uma ampla ação de desenvolvimento econômico no interior do estado de Alagoas”, ressaltou o governador em exercício. O titular da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, contou o papel da secretaria junto ao Canal. “Organizaremos a área produtiva às margens da obra. Nessa área, nós vamos fazer reuniões com os pequenos produtores da região, daremos assistência, faremos a reforma agrária do crédito fundiário, por meio do Iteral [Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas]. Buscaremos ainda os grandes investidores”, adiantou. O Canal do Sertão, ao final da obra, deve beneficiar 42 municípios. Irá cortar diretamente 17 desses. É uma das principais obras hídricas do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *