16 de outubro de 2015

Emater/AL apresenta cereal com potencial para biocombustível

Pesquisadores do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater-AL) apresentam, durante o SemiáridoShow, maior evento voltado à agricultura familiar do Nordeste, uma variedade de sorgo forrageiro com potencial para produção de biocombustível. A ideia alagoana vai ao público durante os três dias de evento, que acontece nos próximos dias 20 a 23, em Petrolina-PE. A variedade SF-15 foi desenvolvida pela Emater Alagoas, através de parceria entre a Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Aquicultura (Seagri) com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), é recomendada para Alagoas e os demais estados da região do Semiárido brasileiro – e áreas similares. Fernando Gomes, pesquisador da Emater/AL, explica que o SF-15 vem sendo analisado em âmbito científico como objeto de investigação gerando dissertações e teses, pois além de se comportar como material forrageiro é também uma variedade sacarina com potencial para produção de biocombustível. “O SF-15 já vem sendo utilizado como forragem em épocas mais prolongadas de seca pela agricultura familiar, mas há a possibilidade, através de sua variedade sacarina, dele servir também como biocombustível e se transformar em etanol, o que seria um grande marco para a produção alagoana de forragem”, comenta Gomes. Além desse material, a Emater/AL expõe na vitrine tecnológica uma nova progênie (origem) de sorgo forrageiro de colmo sacarino, o EP-17 identificada na Estação Experimental da Emater/AL, em Santana do Ipanema, onde são desenvolvidos trabalhos com sorgo. Território, água e Agroecologia O SemiáridoShow é o maior evento voltado à agricultura familiar do Nordeste e teve em sua última edição a participação de mais de 20 mil pessoas. Para este ano, o tema do evento será “Territórios, água e Agroecologia: base para a vida no Semiárido”. O evento integra espaços os avanços da pesquisa técnico-científica, das políticas públicas e a experimentação agropecuária de entidades voltadas para o meio rural do Semiárido brasileiro. Para a gerente de Pesquisa e Inovação Tecnológica da Emater/AL, Alice Araújo, a participação dos pesquisadores em eventos de qualidade é um elemento de extrema importação para o conhecimento das pesquisas técnico-científicas que vem sendo desenvolvidas para melhoria do meio rural no Semiárido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *