2 de outubro de 2015

Câmara quer explicações de secretaria sobre eleições para conselhos tutelares

Diante da quantidade de denúncias de irregularidades que chegam à Câmara sobre a organização do processo eleitoral para a escolha dos novos conselheiros tutelares de Maceió e na expectativa de que novos problemas devem acontecer durante o dia de votação, no próximo domingo, os vereadores decidiram convocar a presidente do Conselho Muncipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Ubiratânia Amorim, e da secretária Municipal de Assistência Social, Celiany Rocha, para prestar esclarecimentos. Requerimento neste sentido será colocado em votação na próxima sessão ordinária, marcada para a próxima terça-feira (06). Na sessão desta quinta-feira (1), vários parlamentares usaram a Tribuna para tratar novamente do assunto, como já havia acontecido na véspera. Para a vereadora Silvania Barbosa (PPS), a desorganização é tanta, que o ideal seria que o pleito fosse adiado. “Não há como realizar uma votação diante de tamanha falta de organização por parte do Conselho. O que acontece em Maceió prejudica não só os candidatos, atinge a população que tem nos conselhos um instrumento de defesa e proteção para crianças e adolescentes”. Ainda segundo a parlamentar, alguns candidatos foram tão prejudicados com o processo de distribuição de escolas para votação, que estão desistindo. “Eles dizem que não vale à pena participar, porque os critérios para a disponibilidade de urnas não são técnicos. A denúncia é que há favorecimento político para alguns e isto é um absurdo”, destacou. Ela citou como exemplo, o bairro do Clima Bom, localidade com 70 mil eleitores, mas que só foi contemplado com uma seção eleitoral. “É ou não para suspeitar”, questionou. Silvania Barbosa é vice-presidente da Comissão Especial criada pela Casa para acompanhar o processo. “O Conselho se acha superior a todos e não quer dar qualquer explicação quanto às denúncias”, disse ainda. Além dela, a Comissão é formada por Silvanio Barbosa (PSB) – presidente, Tereza Nelma (PSDB), Heloísa Helena (PSOL), Cleber Costa (PT) e Simone Andrade (PTB). Para o vereador Marcelo Gouveia (PRB), os problemas verificados agora poderiam ser evitados, se, por exemplo, o CMDCA tivesse tomado outra postura com a relação ao processo eleitoral. “Se havia um curto prazo para organizar as eleições, pedir ajuda não prejudica ninguém. Esta seria uma medida correta”, afirmou. O líder do governo na Casa, Eduardo Canuto (PV), destacou que tanto o Poder Executivo quanto a Câmara tomaram todas medidas que poderiam para facilitar o processo. “A Prefeitura enviou o projeto de lei regulamentando as regras para a votação, a Câmara melhorou a proposta, através de emendas e aprovou a matéria com uma tramitação rápida para que não se perdesse tempo “, lembrou ele, assegurando que “infelizmente, na execução, o Conselho não tem conseguido cumprir com aquilo que se espera da entidade responsável pela organização”. TRE – O presidente da Câmara, Kelmann Vieira (PMDB), disse que a organização está tão atrapalhada que o Conselho Municipal da Criança e do Adolescente chegou a colocar a culpa de alguns problemas como alteração da numeração dos candidatos e disponibilidade das seções eleitorais no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), um parceiro importante no processo. “Agora, sabemos que esta afirmação não é verdadeira e isto é uma grande irresponsabilidade”. Ele lembrou que, junto com o líder do governo e alguns vereadores, foi à Prefeitura na tentativa de intermediar uma solução para o caso. “Na ocasião, a presidenta do Conselho, Ubiratânia Amorim, se comprometeu a tomar todas as providências necessárias e agora notamos que fomos enganados”, complementou.

CÂNCER DE MAMA

Também durante a sessão ordinária desta quinta, a Câmara abriu espaço para que as integrantes da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Alagoas pudessem participar de parte dos trabalhos legislativos. A decisão da mesa diretora faz parte da programação do chamado Outubro Rosa, mês dedicado às ações que visam conscientizar para o diagnóstico precoce do câncer de mama, incentivando as mulheres a realizar periodicamente o autoexame. O Poder Legislativo municipal está engajado na campanha e a fachada da Câmara já está iluminada com a cor rosa. A vereadora Tereza Nelma fez questão de relatar como tem sido sua luta contra a doença. Bastante emocionada, ela reforçou o apelo para os exames preventivos. “É possível evitar o câncer de mama, com uma atitude simples que é o autoexame”. A parlamentar reforçou ainda a apoio da família e dos amigos, além da autoestima para se vencer quando há o diagnóstico. “Não é fácil saber que se está doente, mas acreditar, ter esperanças e contar com o carinho dos parentes e amigos ajuda e muito no tratamento”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *