25 de setembro de 2015

Pessoa com deficiência: Prefeitura de Maceió estimula a contratação

Mãe de duas filhas, com perda auditiva severa, e em busca de emprego há mais de um ano, Pollyana Castro, de 32 anos, conta que já distribuiu cerca de 200 currículos só nos últimos meses. Na manhã desta sexta-feira (25), ela saiu da Forene e foi até a Casa do Trabalhador Autônomo (CTA), no Jaraguá, com a expectativa de conquistar uma das 300 vagas ofertadas no Dia D da Contratação da Pessoa com Deficiência. A iniciativa é resultado da integração entre Prefeitura, Governo do Estado e Ministério do Trabalho. “Tive uma perda auditiva por conta de uma otite na infância que se agravou muito por conta de um trabalho em contato com ruído forte. Perdi cerca de 40% da audição do ouvido esquerdo, mas estou muito disposta a trabalhar. Muitas vezes, as pessoas com deficiência sofrem preconceito, mas eu não tenho medo de trabalho. Estou correndo atrás de emprego, tenho duas crianças em casa e acredito que essa é uma grande oportunidade”, contou Pollyana. O prefeito Rui Palmeira participou da ação e ressaltou que a gestão tem buscado atrair novas parcerias e empresas entendendo que, com novos empreendimentos, novos postos de trabalho são gerados. Ele relembrou as mais de seis mil vagas ofertadas pela empresa AlmaViva e anunciou que nos próximos Maceió ganhará um centro de distribuição da Ambev, que deve gerar cerca de 500 empregos na região do Benedito Bentes. “Realmente é muito importante inserir as pessoas com algum tipo de deficiência no mercado de trabalho, neste caso, uma ação conjunta em parceria com o Governo do Estado. Um momento de alta no desemprego também precisa ser um momento de união para colocar o maior número de pessoas no mercado de trabalho”, disse Rui. A ação contou com 12 empresas oferecendo vagas, palestras de conscientização e orientação para o público e a participação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Voltando-se para os candidatos que lotaram uma das salas que visitou na CTA, o prefeito disse: “Ao contratá-los, os empresários perceberão que a produtividade de você pode ser igual ou até maior do que qualquer outro funcionário. Eles, certamente, vão perceber que vocês não são deficientes, e sim eficientes”, finalizou. Rafael Brito, secretário de Estado do Trabalho e Emprego, destacou que a junção das Secretarias de Trabalho do Estado e do Município fortaleceu o sucesso do evento. “O mais importante é convencer essas pessoas com deficiência da importância de entrar no mercado de trabalho e de como isso é importante para a autoestima delas”, afirmou. O secretário também pontuou que, do ponto de vista empresarial, essa inserção vai além do cumprimento de cotas estabelecidas por Lei. “Também queremos convencer os empresários que preparem suas empresas para receber esses novos colaboradores, preparem não só o ambiente, mas também os demais funcionários que serão os colegas de trabalho dessas pessoas que vão entrar na empresa, produzir e progredir”, frisou Brito. A gestora da Secretaria Muncipal de Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (Semtabes), Solange Jurema, salientou a importância da data. “Essa ação integrada nos dá mais possibilidades de alcançar nosso objetivo de ampliar a inserção deste público no mercado. Estamos com várias empresas ofertando vagas, mas deixamos claro que hoje é o Dia D. Um dia para dar visibilidade à ação e fazer esse chamamento”, esclareceu. A secretária também reforçou o trabalho contínuo do Sine da Prefeitura. “O atendimento no Sine Maceió continua funcionando de segunda a sexta-feira na Rua Barão de Anadia, próximo à Estação Ferroviária. A empresas procuram pessoas com deficiências com disposição para trabalhar e os trabalhadores buscam emprego e buscam melhorar e crescer como cidadão. E é essa ponte entre empresas e trabalhadores que nós queremos fazer”, disse Solange. É justamente esta ponte que pode mudar a vida de Daniel da Silva, de 29 anos, é cadeirante e busca seu primeiro emprego. Morador do Conjunto Virgem dos Pobres, ele estuda e está em busca de uma fonte de renda. “Estou disposto a correr atrás de um grande futuro para mim. Quando fiquei sabendo que eu poderia arrumar um trabalho, através do Sine, comecei a buscar e eu acredito que vou arrumar um trabalho”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *