3 de setembro de 2015

PCU Maceió realiza oficinas sobre mercado de trabalho para adolescentes

Cinquenta adolescentes que fazem parte das cinco regiões prioritárias determinadas pela Plataforma de Centros Urbanos (PCU) de Maceió terão a oportunidade de participar de duas oficinas voltadas para as áreas de trabalho e educação nesta quinta (3) e na sexta-feira (4). A ação é fruto da parceria entre Prefeitura, Unicef, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), Sebrae Alagoas e ONG São Bartolomeu, responsável pela mobilização dos jovens nas comunidades. A expectativa é permitir que estes jovens reflitam sobre as relações com o mercado de trabalho. As oficinas fazem parte do projeto “Trabalho, Oportunidades, Demandas e Projeção Profissional”, que tem culminância numa feira de oportunidades. “O projeto está dividido em duas oficinas e uma feira de oportunidades e é feito todo de forma participativa. Queremos ouvir estes jovens das comunidades e auxiliá-los nesta relação trabalho, renda, educação e futuro”, disse Cláudia Farias, consultora do Unicef. Na primeira oficina, os adolescentes serão estimulados a refletir sobre as escolhas em relação à educação, profissionalização, oportunidades e ingresso ao mercado de trabalho. Na segunda, eles aprendem os conceitos de mercado de trabalho, o que são ofertas e demandas, quais os tipos de emprego e estratégias para ocupar o mercado de trabalho. Para Juliana Vergetti, articuladora da PCU em Maceió e secretária adjunta municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia, o projeto será piloto em Maceió e servirá de base para outros municípios. “Tenho certeza que este será mais um projeto de sucesso para a PCU Maceió. A ideia é que estes jovens e adolescentes tornem-se disseminadores e líderes nas suas próprias comunidades, que muitos destes adolescentes entram no mundo da violência em busca de uma renda para ajudar a família ou para conseguir comprar as coisas que todo adolescente quer, como se vestir e consumir produtos. Então, não podemos fechar os olhos para isso. Precisamos criar meios para dar este suporte da melhor forma possível para que eles continuem os estudos, mas tenham, por outro lado, uma ajuda de custo, um incentivo”, disse Juliana Vergetti. As oficinas serão realizadas na sede do Sebrae, das 8h30 às 17h30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *