4 de setembro de 2015

Feira do Peixe Vivo aproxima consumidores e produtores de pescado

A partir desta sexta-feira (04) até sábado (05), das 7h às 13h, o público que comparecer ao Parque da Pecuária, na Avenida Siqueira Campos, no bairro do Prado, em Maceió, poderá voltar para casa com um estoque de pescado variado, de alta qualidade e adquirido por preços abaixo da tabela. A oportunidade acontece durante a quarta edição da Feira do Peixe Vivo, promovida pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri). Vinte famílias de pescadores artesanais e aquicultores familiares vão oferecer cinco toneladas de tilápia, curimatã, surubim. O tambaqui, em especial, poderá ser escolhido ainda vivo, em grandes tanques montados no espaço da feira. O consumidor poderá encontrar também grande quantidade de ostra, camarão e espécies de peixes marinhos. De acordo com o assessor especial da Seagri, Edson Maruta, a feira representa a união das duas pontas da cadeia produtiva do peixe, o produtor e o consumidor. “Sem a figura do atravessador, o produtor pode entender o que o consumidor precisa. E o consumidor tem acesso a um produto fresco, de qualidade e produzido em Alagoas. Nos supermercados alagoanos, a maior parte do pescado é trazida de outros estados. E essa negociação direta também faz com que o preço seja reduzido, favorecendo o consumidor final”, explicou o técnico. No espaço reservado para a Feira do Peixe Vivo, os frequentadores também vão encontrar cinco barracas de produtos orgânicos, como frutas e verduras cultivados por agricultores familiares do interior do Estado. Para o secretário de Estado da Agricultura, Álvaro Vasconcelos, uma das funções mais importantes da Feira do Peixe Vivo é minimizar uma das maiores dificuldades dos pequenos produtores de pescado de Alagoas: a comercialização. “A Seagri atua no início do processo, com a distribuição de mais de 180 mil alevinos por mês em tanques-rede, barragens e açudes públicos comunitários. Além disso, damos orientações e capacitamos os produtores. Com a feira, buscamos contribuir com a última etapa desse processo, que é a comercialização do pescado. Esperamos alcançar mais esse objetivo nesta edição da feira”, disse Vasconcelos. Esta será a segunda edição da Feira do Peixe Vivo em 2015. Em abril, nas vésperas da Semana Santa, a feira teve como resultado a comercialização de 12 toneladas de pescado, com uma frequência média de duas mil pessoas por dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *