2 de setembro de 2015

Empresários repercutem adesão de Alagoas ao teto do Simples Nacional

O setor produtivo aplaudiu de pé iniciativa do governador Renan Filho de aumentar o teto do Simples Nacional para Alagoas – fixado agora em R$ 3,6 milhões. O decreto garante ao Estado a ampliação em 42% do limite máximo da receita para o pagamento do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dentro do regime do Simples Nacional. A adesão atende às reivindicações do setor produtivo e dos empresários locais e faz parte da atual política de valorização e atenção à referida classe. O pleito da categoria é feito desde 2007. De acordo com o presidente da Associação Comercial de Maceió, o empresário Kennedy Calheiros, os comerciantes do estado receberam a notícia com festa e elogiaram a postura do governador. “O decreto coloca Alagoas no mesmo nível do maior estado da federação, além de formalizar a economia. Estamos na vanguarda. O governo tem cumprido o que prometeu em campanha: estreitar os laços e manter o diálogo aberto com a classe. E nós parabenizamos a gestão por isso”, salientou Kennedy Calheiros. Ele afirmou ainda que o fim do sublimite do Super Simples garante ao setor maior capacidade de negociação, ao passo que diminui os índices de sonegação e o surgimento de empresas paralelas. Segundo o diretor-presidente do Sebrae em Alagoas, Marcos Vieira, a medida contribui para o crescimento das micro e pequenas empresas. Para ele, é importante estabelecer patamares de evolução para que as empresas não sejam sufocadas com excessivas cargas de impostos. “Isso é benéfico para a economia do país. Acredito que estamos no caminho certo para que nós tenhamos, em um futuro próximo, um ambiente empresarial ainda mais propício do que o que existe hoje”, acrescentou Vieira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *