24 de setembro de 2015

Capela festeja o dia do Idoso com o Baile da Primavera nesta quinta

Nesta quinta-feira, 24, a prefeitura de Capela, a Secretaria de Assistência Social e o Cras realizarão o Baile da Primavera no Clube Capelense, a partir das 13h, com a banda Jack Eron, em homenagem ao Dia do Idoso (comemorado no dia 1º de outubro). Toda ano, a prefeitura promove o dia de diversas ações direcionadas à pessoa idosa. Além de intensificar uma política de inclusão social referente a qualidade de vida das gestantes, crianças e jovens, a Semas buscar aproximar de maneira cotidiana os idosos do município dos serviços públicos humanizados que são ofertados pelo órgão. “Mais um Dia do Idoso será celebrado em Capela com diversas comemorações e homenagens. Nossos Idosos merecem toda a nossa dedicação e carinho. Seguiremos fortalecendo os laços para com eles, alargando as relações. Temos na cidade, a Casa do Idoso, local onde anciãos e anciãs recebem cuidados especiais e dignos, por meio de trabalhadores especializados na área. É essencial difundirmos diariamente o esmero com que devem ser tratadas essas pessoas tão significativas em nossas vidas”, declarou o prefeito Eustaquinho Moreira.

Saiba mais sobre o Dia do Idoso

No 1º dia do mês de outubrocelebra-se o Dia do Idoso no Brasil. Até 2006, o Dia do Idoso era comemorado no dia 27 de setembro. Isso porque, em 1999, a Comissão pela Educação, do Senado Federal, havia instituído tal data para a reflexão sobre a situação do idoso na sociedade, ou seja, a realidade do idoso em questões ligadas à saúde, convívio familiar, abandono, sexualidade, aposentadoria etc. No dia 1º de outubro de 2003, porém, foi aprovada a Lei nº 10.741, que tornou vigente o Estatuto do Idoso. Pelo fato de o Estatuto ter sido instituído em 1º de Outubro, em 2006 foi criada uma outra lei (a Lei nº 11.433, de 28 de Dezembro de 2006) para transferir o Dia do Idoso para 1º de outubro. Vale salientar que desde 1994, com a Lei nº 8.842, o Estado brasileiro já havia inserido a figura do idoso no âmbito da política nacional, dado que essa lei criava o Conselho Nacional do Idoso. O fato é que, com a criação do Estatuto do Idoso, em 2003, o Brasil começou a incorporar à sua jurisprudência resoluções de organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Sabe-se que, em 1982, a ONU elaborou, em Viena, na Áustria, a primeiraAssembleia Mundial sobre o Envelhecimento. Dessa Assembleia, foi elaborado um Plano de Ação Internacional sobre o Envelhecimento que tinha 62 pontos, os quais passaram a orientar as reflexões, legislações e ações posteriores a respeito do idoso. É sabido, também, que, na Assembleia Geral de 1991, a ONU aprovou aResolução 46/91, que trata dos direitos dos idosos. Os princípios dessa resolução norteiam as discussões contemporâneas sobre a situação do idoso. Entre esses princípios, estão os da “Autorrealização” e da “dignidade”, cujos pontos são: Autorrealização: Aproveitar as oportunidades para o total desenvolvimento das suas potencialidades; Ter acesso aos recursos educacionais, culturais, espirituais e de lazer da sociedade; Dignidade: Poder viver com dignidade e segurança, sem ser objeto de exploração e maus-tratos físico ou mentais; Ser tratado com justiça, independentemente da idade, sexo, raça, etnia, deficiências, condições econômicas ou outros fatores. Além desses princípios, a ONU ainda deu destaque às questões da assistênciaaos idosos e de sua integração e participação na sociedade, bem como daindependência que lhes é inerente e que deve ser-lhes garantida em direitos como: oportunidade de trabalho, lazer, determinar em que momento deve afastar-se do mercado de trabalho, poder viver em ambientes seguros etc. O dia 1º de outubro, portanto, é reservado para pensar sobre todas essas questões fundamentais a respeito do idoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *